Relação aos 15

Game Compatibility List. The Citra Emulator compatibility list contains all the games we tested, sorted by how well they work on the emulator. As diferenças da sua relação com a maquiagem aos 15, 25 e 30 anos Aos 15: Será que não vai parecer que eu estou oleosa? Aos 25: Talvez eu esteja parecendo o Freddie Mercury prateado. Com relação aos poríferos e cnidários, analise as afirmações a seguir. I. A maioria dos poríferos tem hábitat terrestre, vivendo fixos a um substrato, como rochas e troncos. II. As células que se encarregam da captura e da digestão dos alimentos nos poríferos são chamadas de cnidócitos. III. Calcule o seu peso ideal, utilizando a nossa calculadora online e fique sabendo quanto deve pesar de acordo com a sua altura. Além disso, veja como pode conseguir alcançar esse peso, com dicas simples da nossa nutricionista Madri, 13 de maio de 2010 — Nos últimos quinze anos, os países da América Latina e do Caribe abriram as portas do desenvolvimento a um crescente número de cidadãos, ampliando o acesso aos serviços básicos (água potável, saneamento, eletricidade, educação, saúde, etc.) necessários a uma vida produtiva.Segundo um novo estudo do Banco Mundial, o Chile, o Uruguai, o México, a Costa ... 10 diferenças na sua relação com a música aos 15, 25 e 30 anos. Das fitas k-7 aos streamings, ela sempre te acompanha. Só uma coisa não muda. Clique aqui 👆 para ter uma resposta para sua pergunta ️ O que as diferenças entre os países mais ricos e os mais pobres mostram em relação aos alunos de 6 a 1… O exame de PSA é indicado pelo menos 1 vez ao ano em todos os homens a partir dos 45 anos de idade, mas pode ser usado sempre que existirem suspeitas de alguma alteração urinária ou na próstata. Entenda melhor para que serve o exame e como entender o resultado Quem é Carlo Acutis, jovem beatificado pela Igreja Católica, e qual sua relação com o Brasil 'Padroeiro da internet' morreu muito jovem, aos 15 anos, vítima de leucemia (c) comunicação da administração, se houver, aos responsáveis pela governança em relação aos processos de identificação e resposta aos riscos de fraude na entidade; e (d) comunicação da administração, se houver, aos empregados em relação às suas visões sobre práticas de negócios e comportamento ético. 18.

Ricardo Mangas: «Vejo de novo o 'Boavistão'»

2020.10.17 13:09 egalves Ricardo Mangas: «Vejo de novo o 'Boavistão'»

https://www.record.pt/entrevistas/detalhe/ricardo-mangas-vejo-de-novo-o-boavistao?
15 outubro 2020 - 03:44
Aos 22 anos, o defesa-esquerdo aposta forte na nova aventura no Bessa e sente que chegou a um clube de outra dimensão, antevendo um futuro bem risonho para os axadrezados “se o crescimento for sustentado”
RECORD - Sendo este o ano zero de um projeto que parece bastante ambicioso, onde é que vê o Boavista daqui a três/quatro anos?
RICARDO MANGAS – Se as pessoas que estão à frente do projeto continuarem a ser as mesmas e se o crescimento for sustentado como tem sido nestes primeiros meses em que aqui estou, vejo o Boavista a tornar-se de novo o ‘Boavistão’.
RM – Se o crescimento for sustentado acredito que sim.
RM – Esta oportunidade surgiu através dos meus empresários, que me comunicaram que havia a forte hipótese de ingressar no Boavista e desde que surgiu essa possibilidade não pensei em mais nada e foi a primeira opção.
RM – Sou jogador do Boavista.
RM – Estão a correr muito bem. A adaptação tem sido muito boa. As coisas individualmente estão a correr muito bem e as pessoas são espetaculares, é tudo pessoal credível e isso tornou a adaptação ainda mais fácil.
RM – Claro que sim e até superou as minhas expectativas. A exigência é outra, em relação ao que estava habituado e isso faz com que se dê até mais pelo clube.
RM – Nos dois jogos em que empatamos fora fomos superiores, claro que as coisas correram mal contra o FC Porto, mas estamos é já focados no próximo jogo, que é sempre o mais importante.
RM – Sinceramente não há nada para retificar. Tudo isto é normal e faz parte do crescimento de uma equipa. Neste momento, estamos a criar um desenvolvimento sustentável.
RM – O nosso objetivo é ir jogo a jogo, como tem sido até agora. Entrar sempre confiantes nos jogos, tentando impor as nossas ideias em campo e como é óbvio tentar ganhar todos os jogos.
RM – Tenho os meus objetivos pessoais, mas prefiro deixar para mim, porque são ambições apenas minhas mesmo. Tento-me focar ao máximo nisso, mas também na equipa para ajudar a conseguir os objetivos coletivos.
RM – Foi um sentimento muito especial, por ser o primeiro jogo com a camisola do Boavista e consegui que ele ficasse marcado.
RM - Sim, há dois clubes antes disso. Comecei a jogar nos Nazarenos, com 8 anos, depois estive um ano sem jogar e voltei com 10 anos a jogar no Marítimo de Olhão.
RM - Sonhava com isto, com este momento. Sonhava chegar a um nível mais alto do futebol mundial. Sei que ainda estou longe disso, mas estou mais perto do que estava há uns meses.
RM - Gosto mais de atacar. Defino-me como um lateral muito ofensivo.
RM - No início estava na dúvida entre central e lateral-esquerdo, mas quando cheguei aos sub-15, no Benfica, fixei-me como lateral e a partir daí foi sempre.
RM - Sim, posso dizer que sou um pouco versátil nesse aspeto e isso pode beneficiar e muito a minha carreira. É importante os treinadores terem jogadores em quem possam confiar não só numa posição, até porque durante um jogo isso pode ser ajustável e pode ajudar a equipa.
RM –Já não vou à Seleção há muito tempo, desde os sub-17, creio. Não penso nisso.
RM – Claro que sim. É o clube que me formou e estou grato pelos momentos que lá passei.
RM – Era júnior de primeiro ano e o míster falou comigo e disse-me que não ia ser muito utilizado. Quis rodar noutro clube, porque acho que um jogador cresce em competição e estava a necessitar disso.
RM – Sou jogador do Boavista.
RM – O meu foco é aqui. No Boavista e no presente.
RM – Vejo como mais um jogo. Vale três pontos como todos os outros. Vamos tentar implementar as nossas ideias e com a certeza de que vamos lutar até ao fim para ficarmos com os três pontos.
RM – Por todos os reforços que foram contratados pelas várias equipas, a Liga tem tudo para ser ainda mais competitiva.
RM – Vejo-me com a camisola da Seleção Nacional.
Por António Mendes
submitted by egalves to BoavistaFC [link] [comments]


2020.10.15 17:23 Dynamic_Viscosity [OC] Análise das maiores fugas de rebaixamento na era dos pontos corridos.

[OC] Análise das maiores fugas de rebaixamento na era dos pontos corridos.
Bom, há alguns dias fiz um post sobre as maiores desvantagens revertidas pelos campeões brasileiros desde 2006 e, como já estava com os dados organizados, resolvi fazer uma análise análoga para as maiores escapadas de rebaixamento na era dos pontos corridos (desde 2003).
Os critérios usados são bem semelhantes ao do outro post, com alguns ajustes que comentarei mais adiante. Não estamos olhando para aproveitamento ou pontuação absoluta. O que nós estamos interessados aqui é descobrir, dentre os times que escaparam do rebaixamento, quem tinha cavado o buraco mais fundo. A nossa referência principal, dessa vez, é a diferença de pontuação do time na zona de rebaixamento para o primeiro time fora da zona. Essa diferença chamamos de DF.
Antes de mais nada quero destacar que os jogos atrasados/adiantados são contados na rodada em que pertencem. Não valeria a pena ficar analisando todos os jogos atrasados e adiantados. Me lembro, por exemplo, do Flamengo de 2007 que teve uma série de jogos remarcados no Maracanã por causa do Pan. O próprio Goiás, no nosso Brasileirão atual, está a 7 pontos do Coritiba (primeiro time fora da zona) mas tem 3 jogos a menos. Até que o Goiás dispute esses dois três jogos essa diferença é muito mais virtual do que real.
A tabela abaixo traz os 30 times que reverteram as maiores diferenças de pontos para sair da zona e escaparam ao fim do campeonato. A coluna n indica quantos jogos restavam no campeonato no momento em que essa diferença existiu. Note que DF é a maior diferença que o time teve para o primeiro fora da zona naquele campeonato, dessa forma se o time esteve a 1, 2, 3, 4 e 5 pontos de sair da zona, em rodadas diferentes, nós só estamos levando em consideração a diferença máxima, que nesse caso seria 5. Outro detalhe importante também é que n é o menor número de jogos que restavam no campeonato. Se o time esteve a 5 pontos de sair da zona quando faltavam 20 jogos e depois novamente quando faltavam 7 jogos, nós só consideramos a menor quantidade, que nesse caso seria 7.

Rank Ano Time DF n
1 2009 Fluminense 9 10
2 2003 Grêmio 9 13
3 2018 Ceará 9 23
4 2007 Náutico 9 26
5 2005 Figueirense 8 16
6 2015 Coritiba 8 21
7 2005 Athetico-PR 8 32
8 2010 Atlético-MG 7 13
9 2010 Atlético-GO 7 23
10 2006 Palmeiras 7 28
11 2008 Fluminense 7 29
12 2004 Paraná 6 19
13 2017 Vitória 6 21
13 2019 Fluminense 6 21
15 2004 Botafogo 6 35
16 2004 Paysandu 6 37
17 2014 Coritiba 5 13
18 2006 Goiás 5 18
19 2011 Atlético-MG 5 19
20 2008 Santos 5 24
20 2018 Athletico-PR 5 24
22 2003 Goiás 5 27
23 2010 Avaí 4 7
23 2013 Criciúma 4 7
25 2007 Athletico-PR 4 16
26 2013 São Paulo 4 19
27 2016 Cruzeiro 4 21
28 2009 Athletico-PR 4 23
29 2004 Flamengo 4 25
29 2014 Flamengo 4 25
Confesso que a primeira vez que vi essa tabela fiquei meio surpreso. Não com o líder, pois já esperava que fosse o Fluminense de 2009 fosse o principal time dessa análise, afinal, desde então o tricolor foi até apelidado de "Time de Guerreiros". Minha maior surpresa está no segundo colocado. O Grêmio de 2003 teve que reverter uma situação muito semelhante à do Fluminense e não é tão conhecido assim.
Resolvi até dar uma procurada em matérias sobre o assunto "maiores fugas de rebaixamento" pra ver se haveria citação a esse time do Grêmio mas não encontrei nenhuma. Talvez o time tenha ficado marcado entre os gremistas. Talvez ele realmente não tenha ficado marcado e o motivo pode ter sido o fato de que o Grêmio acabou caindo de qualquer forma em 2004.
O gráfico abaixo apresenta a DF dos times que conseguiram reverter as maiores desvantagens e escaparam do rebaixamento, desde 2003, ao longo do campeonato. Todos os pontos abaixo da linha laranja DF = 0 indica que o time em questão estava na zona de rebaixamento naquela rodada.

https://preview.redd.it/hr25ph0iz9t51.png?width=906&format=png&auto=webp&s=2dfdfbe41fa2ce4e7dfd9b1d13d3f9c051536469
De qualquer forma, esse ranking não é o meu ranking final. Como disse no post sobre as desvantagens revertidas pelos campeões, tirar 6 pontos faltando vinte rodadas é uma coisa. Tirar 6 pontos faltando duas é outra. Podemos, então, avançar um pouco mais na análise.
No post anterior eu havia criado uma "diferença ajustada" DFA, que, basicamente, era a divisão da DF pelo percentual de campeonato restante. Porém aqui seríamos obrigados a fazer algumas modificações.
A primeira delas diz respeito ao "percentual de campeonato restante". Não acho que cabe mais ficar olhando para percentual restante agora que os campeonatos tem durações diferentes (em 2003 e 2004 o campeonato brasileiro durou 46 rodadas, e em 2005 durou 42). Tirar 6 pontos de diferença quando faltam duas rodadas é tão difícil em 2003 quanto em 2019. Se eu mantivesse esse percentual de diferença eu estaria dando um peso a mais aos campeonatos de 2003/04 e 05 que eu não julgo ser correto.
A outra questão em relação a DFA é que ela não faz muito sentido quando olhamos para a parte final do campeonato. Se nós pensarmos que a DFA(DF=3, n=10) é igual à DFA(DF=6, n=20), ou seja, que "tirar 3 pontos quando faltam 10 jogos é o equivalente à tirar 6 pontos quando faltam 20 jogos" a coisa até faz sentido. Mas se observarmos que a DFA(DF=3, n=1) é igual à DFA(DF=30, n=10) a coisa muda de figura. A DFA basicamente diz que precisar reverter uma diferença de 3 pontos quando falta 1 jogo é o equivalente a reverter 30 quando faltam 10, ou 60 quando faltam 20. E acho que vai ser difícil alguém considerar isso justo.
Obviamente eu precisei fazer um novo ajuste. Confesso que não gastei muito tempo aqui não, resolvi ir em algo mais simples e direto e que, mesmo que não fosse perfeito, fosse uma evolução do que eu tinha antes. Se por um lado a DF diz que tirar 3 pontos quando faltam 10 jogos é o mesmo que tirar 3 pontos quando falta 1 jogo e por outro a DFA diz que precisar ganhar todos os jogos que faltam quando falta 1 jogo é o mesmo que precisar ganhar todos jogos que faltam quando faltam 10 jogos, a solução mais simples é apenas tirara média geométrica das duas e avaliar se faz sentido. E essa é a DFX, ou "nova diferença ajustada".
DFX = sqrt(DFA*DF) = DF/sqrt(n)
Pela DFX, precisar tirar 3 pontos de diferença na última rodada não é o equivalente a tirar 9 pontos quando faltam 3 jogos, mas sim 5,2 pontos. Da mesma forma, precisar tirar 9 pontos quando faltam 10 jogos, que foi o que o Fluminense de 2009 fez, não equivale a tirar 0,9 pontos na última rodada, mas sim 2,8 pontos. Como disse, não é perfeita, mas é uma evolução. Em suma, a DFX é uma variável que busca traduzir qualquer diferença ao longo do campeonato para quando faltava apenas uma rodada para terminar o campeonato.
Podemos então, finalmente, ranquear as maiores fugas de rebaixamento da era dos pontos corridos com base na DFX. Na tabela abaixo, a coluna n traz o número de rodadas que faltavam quando o time teve sua máxima DFX. Observe que não necessariamente a rodada da máxima DFX é a mesma da máxima DF. O Grêmio de 2003, por exemplo, teve a máxima DF na 33ª rodada, quando estava a 10 9 pontos do primeiro time fora da zona. A sua máxima DFX, porém, foi na 42ª rodada, quando esteve a 6 pontos do primeiro fora da zona faltando apenas 4 5 rodadas para o final do campeonato. A última coluna apresenta qual era a DF quando o time teve a máxima DFX.

Rank Ano Time DFX n DF
1 2009 Fluminense 2,85 10 9
2 2003 Grêmio 2,68 5 6
3 2005 Figueirense 2,00 16 8
3 2013 Fluminense 2,00 1 2
5 2010 Atlético-MG 1,94 13 7
6 2018 Ceará 1,88 23 9
7 2007 Náutico 1,81 15 7
8 2015 Coritiba 1,75 21 8
9 2004 Atlético-MG 1,73 3 3
9 2017 Sport 1,73 3 3
11 2010 Avaí 1,51 7 4
11 2013 Criciúma 1,51 7 4
13 2010 Atlético-GO 1,46 23 7
14 2005 Athletico-PR 1,41 32 8
15 2014 Coritiba 1,39 13 5
16 2004 Paraná 1,38 19 6
17 2006 Palmeiras 1,32 28 7
18 2017 Vitória 1,31 21 6
18 2019 Fluminense 1,31 21 6
20 2008 Fluminense 1,30 29 7
21 2006 Goiás 1,18 18 5
22 2011 Atlético-MG 1,15 12 4
23 2005 Flamengo 1,06 8 3
23 2008 Athletico-PR 1,06 8 3
23 2018 Chapecoense 1,06 8 3
26 2008 Santos 1,02 24 5
26 2018 Athletico-PR 1,02 24 5
28 2004 Botafogo 1,01 35 6
29 2007 Athletico-PR 1,00 16 4
29 2007 Goiás 1,00 1 1
Como dá pra ver, Fluminense aparece 4 vezes no Top-20! Sendo uma dessas vezes o fatídico campeonato de 2013, marcado pelo caso Héverton. Pra encerrar, estou colocando abaixo as campanhas do Top-3 do ranking acima comparando a pontuação desses times, que escaparam do rebaixamento depois de cavarem um buraco considerável, com a pontuação do primeiro time fora da zona em cada rodada, portanto, enquanto o time esteve abaixo da linha vermelha ele esteve na zona, acima da linha vermelha, fora da zona.

https://preview.redd.it/5acnqwki0at51.png?width=906&format=png&auto=webp&s=cd31c19ebc7b87107da7e5b91fec73b739032a36

https://preview.redd.it/s9kmrinj0at51.png?width=906&format=png&auto=webp&s=95ff7763e9e842f2cb9c905cf069af9263b95351

https://preview.redd.it/10n0gdik0at51.png?width=906&format=png&auto=webp&s=6ef0b7f0f9cf8fd87dd02771bb6acefeb5d2a505
É isso aí. O post já está longo, vou encerrar por aqui. Depois quando tiver um tempo a mais vou fazer um com o outro lado da moeda, mostrando os times que tinham as maiores vantagens para a zona de rebaixamento e mesmo assim acabaram rebaixados, ou seja, as maiores quedas. Caso alguém queira deixar um palpite aí sobre a maior queda, fique a vontade.
submitted by Dynamic_Viscosity to futebol [link] [comments]


2020.10.14 03:08 Glenarvon Solarpunk: Resgatando a Imaginação Humana do Neoliberalismo

Na atual época de crise sistêmica e diante da completa e óbvia incapacidade do Estado Neoliberal de garantir até mesmo necessidades básicas a sua população, mais do que nunca se fazem necessárias alternativas reais de organização em todas as esferas da sociedade. Alternativas não surgem simplesmente de exercícios intelectuais abstratos, mas de participação ativa no movimento por transformação social. Os aspectos práticos e de organização para esses fins são um texto em si, mas aqui eu queria tratar de um plano que participa de forma considerável da formação de alternativas coerentes: a cultura.
Nas palavras de Paul Mason, autor do livro "Clear Bright Future", onde explora os efeitos do capitalismo neoliberal sobre a imaginação humana, o neoliberalismo, por mais de 3 décadas, defendeu a submissão da sociedade ao mercado, o caracterizando quase como uma entidade consciente e inteligente em si, e, como resultado disso, tudo passou a ser medido em relação a ele: desde a política, que passou a focar simplesmente em pequenas mudanças administrativas dentro de essencialmente a mesma visão de mundo, até a forma como os seres humanos se relacionam consigo mesmos e com o mundo ao seu redor, uma espécie de adaptação psicológica à ideologia dominante, e que com o tempo resultaria nos indivíduos tornando-se "empresários de si mesmos". A ideologia do neoliberalismo, especialmente depois dos anos 90, e especialmente nos países "desenvolvidos", era a de um suposto fim da história. A narrativa vendida se resumia em: "as coisas serão assim para sempre, só que melhores". Em 2008, o neoliberalismo entrou em crise, e os governos tomaram medidas de grandes proporções para salvar o sistema financeiro. Essas medidas então conseguiram manter a economia em um estado regular: ela não estava bem, mas também não estava se desintegrando. Mas pacotes de estímulo financeiro não podem salvar uma ideologia da ruína, e, com o tempo, o slogan neoliberal sutilmente se transformou em "as coisas serão assim para sempre, só que piores". Isso causou o que Mason chama de uma "crise do Eu neoliberal", onde uma forma de vida e uma visão de mundo que passaram 30 anos afirmando que eram as únicas possíveis se chocam com a realidade. Depois de anos e anos de submissão à lógica neoliberal, perdemos a capacidade de imaginar coletivamente formas diferentes de viver e nos organizarmos em sociedade.
O neoliberalismo, como diz David Graeber, não é só um projeto econômico. Ele também é um projeto político, que se alimenta da sentimento de derrota e desesperança coletivo. Ele normalmente não tenta se justificar defendendo ser o melhor sistema possível, mas defendendo ser o único sistema possível. Margaret Thatcher, de tanto repetir a frase "there is no alternative" ("não há alternativa"), foi apelidada de "TINA" por Noam Chomsky. O neoliberalismo inevitavelmente gera insatisfação. A estratégia dele, então, a de tentar garantir que, mesmo insatisfeitas, as pessoas não possam imaginar coletivamente alternativas a ele. Todas as medidas de austericídio neoliberal são vendidas pela mídia corporativa como "duras, mas necessárias". Essa insatisfação sem uma visão real de mudança também alimenta o apoio de políticos populistas e autoritários, que se vestem do discurso de uma "mudança" apoiada na exploração de velhos preconceitos, e que em última instância representam os interesses da mesma elite.
Dentro das diversas formas de fazer frente a essa realidade, uma delas é o movimento ainda recente do Solarpunk.
O Solarpunk é um movimento cultural nascido do cyberpunk e steampunk, que busca imaginar um futuro tecnológico sustentável baseado em energias renováveis. Ele faz direta oposição às grandes tendências de imaginação do futuro na atualidade, geralmente distópicas ou pós-apocalípticas, e busca imaginações positivas do futuro. Não da forma ingênua presente na ficção científica clássica dos anos 50 e 60, que via o progresso tecnológico como um avanço inevitável à libertação da humanidade, mas como um resgate da utopia como crítica social: o protesto contra as condições sociais atuais através da afirmação do que podem ser e dos meios de se chegar lá. A utopia Solarpunk não é simplesmente uma afirmação da capacidade de uso não-destrutivo da tecnologia, mas também, como a ecologia social de Bookchin, da simbiose entre a sociedade e a natureza, e como as relações de dominação social se refletem na destruição do meio ambiente. Assim, além de tecnologia, o Solarpunk também afirma a necessidade da completa reformulação das relações sociais em prol da criação de uma civilização ecológica. Poderíamos ver uma forma prototípica de organização no espírito do Solarpunk em Rojava e seu confederalismo democrático. Assim, ele também é um movimento de "imaginação política", tornando visíveis formas alternativas de organização social: em seu "The Cultural Origins of The French Revolution", o historiador Roger Chartier narra como os precursores culturais da Revolução Francesa, embora não tenham sido a causa direta da revolução, a tornaram "possível" por a terem tornado concebível. A imaginação radical do Solarpunk busca cumprir um papel similar.
Uma vantagem do Solarpunk é a de não ser apenas um movimento artístico, mas cultural. Ele envolve não apenas histórias de ficção científica, mas artes visuais, design, arquitetura, urbanismo. Ele envolve uma outra abordagem à tecnologia, substituindo o culto acrítico a ela e aos bilionários do "big tech" pela desobediência tecnológica, open source, open design, produção P2P, descentralização, plataformas cooperativas etc.
Mas não só de grandes projetos se faz o Solarpunk. O sufixo "punk" não está nele à toa. A atitude do "faça você mesmo" e da ação direta também é uma parte crucial do que o define. Jardinagem de guerrilha, jardins comunitários, agroecologia, produção local e soberania alimentar são tão parte do solarpunk quanto prédios com jardins verticais. Sua preocupação "localista" também se empresta a variações regionais, e por isso ele pode se relacionar com vertentes como o afrofuturismo e o nosso "amazofuturismo".
Também são importantes os meios através dos quais se pode atingir ele. O Solarpunk é necessariamente anti-capitalista, e, indo além, socialista. O eco-socialismo é a conclusão lógica de todo movimento que se levante contra as condições destrutivas da sociedade atual.
Ultimamente tiveram-se várias discussões sobre a "estética" da esquerda, e criticou-se, corretamente, o fato de grande parte dela estar presa ao passado e ao visual das vanguardas do século XX. O Solarpunk pode apresentar um caminho possível a se seguir. É um projeto pouco útil ou sequer desejável procurar uma "estética única" para a esquerda socialista, mas com certeza se precisa de um movimento para quebrar a inércia cultural do neoliberalismo. Como dito antes, o Solarpunk abrange diversos aspectos da cultura, podendo unir artistas, escritores, designers, arquitetos, artesãos, programadores e inúmeras outras ocupações, unido em seu centro por uma visão de práxis anticapitalista com uma tendência ao socialismo libertário.
submitted by Glenarvon to Anarquia_Brasileira [link] [comments]


2020.10.12 15:36 gustasilvab Cuca e o estupro de Berna: uma pesquisa sobre o que aconteceu

Com o post sobre o caso gerando uma repercussão aqui no sub, resolvi postar esse texto, fruto de uma pesquisa que fiz ontem para tentar entender melhor o caso. Espero que gostem da pesquisa.
O TÉCNICO CUCA E O ESTUPRO DE BERNA
Com a repercussão negativa da contratação do atacante Robinho, condenado por estupro na Itália, pelo Santos, outro caso de violência sexual envolvendo uma personalidade do futebol brasileiro voltou à tona. Em 1987, durante uma excursão do Grêmio pela Europa, o então meio-campista Cuca, hoje treinador que comandará Robinho no peixe, ficou um mês preso em Berna, na Suíça. Ele foi acusado de estuprar uma garota de 14 anos chamada Sandra Pfaffli junto com outros três colegas de equipe. Cuca acabara de chegar ao time e sequer estreara oficialmente. Os detalhes do caso são nebulosos. Para tentar entender melhor o que aconteceu, procurei relatos no decorrer dos desdobramentos em jornais suíços e brasileiros da época. Eis o resultado dessas buscas.
Os primeiros relatos do escândalo de Berna foram registrados pela imprensa no dia 1º de agosto. O jornal local em língua francesa Le Nouvelist descreveu o incidente primeiramente sem identificar os atletas: “Quatro brasileiros, com idade entre 20 e 24 anos, foram presos ontem sob suspeita de estuprar uma jovem de 14 anos. Segundo seu depoimento, a adolescente foi estuprada na noite de quinta-feira em um hotel da cidade. A investigação imediata resultou na prisão dos quatro brasileiros. A vítima e seus agressores tiveram que ser examinados no Instituto de Medicina Legal da Universidade de Berna”. O nome dos gremistas, contudo, é revelado em outra notícia, ainda nessa mesma edição, em texto sobre a ausência dos quatro jogadores na partida dos gaúchos contra o Neuchâtel Xamax. “A agência Sportinformation revelou que os quatro titulares, Cuca, Eduardo, Henrique e Fernando, foram detidos pela polícia de Berna. No entanto, a agência especificou que ‘estes quatro jogadores eram suspeitos de terem comprado roupa interior feminina para as oferecer a menores que estavam com eles na loja’.” O texto ainda pondera que o motivo é “muito leve para justificar uma custódia policial”. O jornal em alemão Walliser Bote fez apenas uma breve menção ao caso no relato da partida e não se aprofundou no conteúdo das acusações. A imprensa brasileira não tardou a tratar do caso. Edição do Estado de São Paulo, ainda no dia 1º, reportou as prisões e deu os primeiros detalhes: “Segundo o vice-presidente de futebol do Grêmio, Raul Régis de Freitas Lima, que acompanha a delegação, a menina invadiu o quarto dos jogadores no Hotel Metropol pedindo flâmulas e camisetas do clube e, depois de algum tempo, saiu do local, inclusive vestindo uma das camisetas. Horas após, um grupo de policiais foi ao hotel para prender os jogadores, informando que a menina havia registrado queixa de ser vítima e violência sexual”. O jornal aponta que material genético dos cinco envolvidos fora coletado.
No dia seguinte, a Folha de São Paulo informa que o caso havia sido repassado ao Itamaraty pelas autoridades suíças e explica que os jogadores estavam mantidos separados em três prisões: Henrique e Eduardo em Berna, Fernando em Belp e Cuca em Bugdorf. A reportagem ainda traz um relato da mãe de Cuca, dizendo ter sido informada de que apenas Henrique e Eduardo mantiveram relações sexuais com a menor, enquanto acreditava que seu filho havia sido detido apenas para cumprir o papel de testemunha. Cuca e Fernando foram presos 24 horas depois dos outros dois companheiros, conta. A Folha de São Paulo do dia 4 traz relato de um irmão de Henrique, contando que dois jogadores, não identificados, admitiram relações sexuais com a menor, mas de forma consentida, o que fora confirmado pelos exames médicos realizados em Sandra. A suposta confissão foi reafirmada pelo Estadão em texto dia dia seis, mas dessa vez nomeando os envolvidos: Henrique e Eduardo. Segundo Peter Schauff e Andreas Roth, advogados contratados para defender os jogadores, não há dúvida de que existe culpa no caso. Eles, no entanto, alegas que consideram o delito algo banal. O consulado brasileiro já havia entrado em contato com os jogadores a este ponto. Fernando e Cuca seguem negando participação. Reportagens dos dias seguintes, contudo, contradizem Cuca, e apontam que apenas Fernando não esteve ativamente envolvido com a menina. Os advogados argumentam que a relação foi consentida e que eles acreditavam que ela já era maior de idade. A agência de notícias Ansa, replicada pela Folha, relatou que os jogadores se sentiram provocados quando Sandra trocou de camiseta na frente deles. O juiz Jurg Blazer, indicado para instruir o inquérito, resolve colher um segundo depoimento de todos os envolvidos.
A descrição mais forte da acusação foi publicada no dia 14 pela Folha de São Paulo. O jornal repercutiu uma entrevista de Sandra para o jornal Blick, em que ela narra como foi seviciada após ter ido ao hotel junto com amigos, que foram expulsos pelos jogadores. Apenas ela foi mantida no local. “Afirmou que foi imobilizada por Fernando, Eduardo e Cuca, enquanto Henrique a violentava. Um outro jogador teria mantido relações sexuais com ela, mas Sandra disse não saber quem é”. Não encontrei a publicação original com a entrevista completa.
No dia 20, nota do Estadão noticia que o Grêmio voltou ao Brasil sem a presença dos quatro acusados, ainda encarcerados na Suíça. No dia 29, os jogadores foram liberados e embarcaram de volta o Brasil, informa a Folha de São Paulo. O juiz Jurg Blazer concluiu que não houve violência na relação sexual entre os acusados e a adolescente. Segundo o Consulado do Brasil em Genebra, o juiz asseverou que, como não foi comprovada prática violenta, os jogadores não se caracterizavam como pessoas perigosas à sociedade. “Sendo assim, a pena máxima para os atletas seria a condenação com sursis (suspensão condicional da pena)”, explica o texto. O último relato que localizei na mídia suíça se deu na edição de 31 de agosto do jornal Neue Zürcher Nachrichten, apenas com a descrição da chegada dos jogadores em solo brasileiro.
Apesar de a diplomacia brasileira argumentar à Folha que o caso se encerraria com essa decisão, a acusação seguiu para julgamento, conforme acompanhou o jornal em 28 de outubro de 1988, na ocasião em que o Grêmio avisou os atletas que os custos processuais, a partir de então, seriam de responsabilidade deles. A última menção ao caso na Folha foi em 16 de agosto de 1989, onde informa que no dia anterior, Cuca e Henrique foram condenados a 15 meses de prisão, podendo cumprir pena em liberdade. O periódico não informou qual a tipificação penal da condenação. Àquela altura, Fernando e Eduardo também já haviam sido condenados. Desde a chegada dos quatro ao Brasil, o Estado de São Paulo só mencionara a acusação mais uma vez, após partida em que Cuca fez quatro gols, mas sem trazer nenhuma nova informação. Não consegui encontrar um acervo com ferramentas de pesquisas para consultar os jornais locais do Rio Grande do Sul.
submitted by gustasilvab to futebol [link] [comments]


2020.10.10 15:14 Valtered_Carbon Traído pela esposa

Titulo simples e direto. Ela e eu, nos deixamos levar pela história de um "amigo" recente. Ele médium (umbanda) acaba conversando muito com minha esposa (que sempre gostou de falar da vida) e concluindo que ela precisa desenvolver a mediunidade e cuidar que as pombas giras dela esta sempre em volta dela. Isso foi desde março...
Ele sempre dizendo que tem muitas amizades negativas e se afastamos de muitos conhecidos. Então ele convive na nossa casa de Abril pra cá.
Eu cético acabei criando atritos com minha esposa. Mas a relação estava conturbada. Acabei cedendo a "melhora" de humor dela. Até eu entenderia ambos "tão" espirituais. E eu acabei ficando de lado.
Logo ficou mais agressiva comigo e mandar sair quando esse "amigo" iria incorporar o Tranca Ruas... A desconfiança veio quando notava que a janela do chuveiro estava diferente de quando deixei aberta. E de lá pra cá. Quieto na minha só piorou.
Ela não trabalha, depende de mim. Os pais não vivem nas melhores situações. A casa, o carro, o meu emprego é graças a ela correr atrás. Me sinto um peso. O pior foi minha desconfiança chegar a deixar um gravador num armário e perceber o que meu tapado jeito de ser não aceitava. Sim. Estão tendo um caso.
Foi uma gravação baixa. Mas ele vem dormir em casa. Afinal ele vem casado de um casamento conturbado também. Dizendo que dorme no terreiro. Há meses. Mas é aqui em casa. Não sei como lidar. Mas deixei um iPad gravando embaixo do sofá que ele dorme. É incrível a capacidade de gravação heheheh (15% da bateria por 8 horas de gravação.) Se não tiver algo mais claro. Não sei mesmo como lidar. Como disse, ela é dependente de mim. E não sinto mais vontade de lutar por nada. Meu único pensamento é a morte. Fugir. O que ela joga na minha cara. O que fazer com a gravação? Não sei. Mas tudo que esta na nossa casa financiada é praticante pessoais dela. Realmente quero sair dessa vida, desse mundo. Que deus tenha piedade.
Atualização: 7 dias depois... ...ao mesmo tempo que estou mais leve, pois contei tudo para os pais dela... Acho que errei. Errei por não ter poupado os pais dela dessa vergonha. Errado pela minha esposa estar dormindo aqui do meu lado pois eu a perdoei. Os pais dela a perdoaram. Mas foi um dia de choros, desavenças, gritos, negações, reflexões... Incredulidade. Ela tem ansiedade, e tenho receio de desenvolver depressão. Depois de muitas palavras de conforto, ela acha que o mundo vai julgar ela com as palavras mais vulgares do dicionário, e só quero passar a devida confiança que estou com ela, os pais dela são sim, um porto seguro. Mas ainda está difícil virar a página. Claro. Não faz 24hs que houve a revelação. Só espero que seguir o coração, seja realmente a coisa certa para mim. Para ela.
Atualização2 (5hs depois), ela esta com remorso? Não sei, eu tenho minha parcela de culpa que culminou a isso. Mas ela é mimada, e ainda procura coisas do passado para justificar o que fez. Ela é mimada, ela não vai mudar... E eu também não.
submitted by Valtered_Carbon to desabafos [link] [comments]


2020.10.10 10:04 biel2907 Muitos problemas mentais

Boa madrugada, ou nem tão boa assim... Pra você que vai ler o que vou dizer, entenda que sua mente tem que ser muito aberta, principalmente a perdão, e o que você vê como ser humano ou não...
Enfim, indo do passado ao presente, meus pais nunca tiveram um relacionamento muito bom, desde que eu me entendo por gente, e estou falando disso porque é o que eu penso que pode ter provocado algo em mim do que vai vir a seguir... desde que eu me entendo por gente eles sempre brigaram, meu pai é muito mulherengo e minha mãe era bem menos "fogosa" que ele, e o casamento não deu muito certo, nunca vi meu pai bater nela, mas a pior briga que eu já vi foi ele ameaçando bater nela, mas isso nunca aconteceu, e eu não queria que eles terminassem de jeito nenhum até os meus 14/15 anos mais ou menos, pra mim era como se fosse o fim do mundo, depois eu entrei em uma escola técnica/ensino médio e vivia lá porque era muito tempo estudando e em uma cidade vizinha, conheci uma garota 2 anos mais velha que eu, foi a primeira pessoa que fiquei e assim que ficamos a primeira vez ela me pediu em namoro eu aceitei, não sei bem porque, mas foi indo, meu pai foi pra são paulo trabalhar porque tinha mais oportunidade (sou do rio de janeiro com minha mãe) e vinha as vezes 1 ou 2x por mês só visitar a gente, então o casamento foi só piorando... mas meu pai já tinha traido minha mãe antes e ela "perdoou" uma vez. Agora entra outro problema, eu não sei o porque, mas eu comecei a exercer um relacionamento tóxico/abusivo com essa garota que eu namorava, ela fazia tudo por mim me amava de verdade, e eu não conseguia confiar de jeito nenhum! E eu fui doente demais, fiz ela passar por coisas horriveis, a mãe dela controlava ela também, e eu também, e acabei brigando com a mãe dela (só discussão), enfim, mas a minha namorada foi a que mais sofreu, sério, são coisas terriveis, durou 4 anos nosso namoro, mas eu só ia piorando nas humilhações a ela,principalmente quando terminei a escola e fui pra faculdade em outra cidade, já fiz ela passar papel higienico no rosto, etc, inclusive já cheguei a agredir ela fisicamente (especificamente dei um tapa no rosto, não foi forte pra deixar marca nem nada disso, mas mesmo assim é TOTALMENTE errado, e eu nunca mais quero repetir algo do tipo), durante esse tempo meu pai engravidou outra mulher em SP minha mãe descobriu e eles finalmente terminaram (e eu agradeci por isso, não aguentava mais o relacionamento deles), uns meses depois a minha ex namorada finalmente se ligou com a ajuda das amigas dela e etc, e eu acabei terminando com ela por uma besteira minha e ela não voltou mais, e cortamos o contato dali, a partir daquele momento eu fui instantaneamente pro psiquiatra/psicólogo e comecei a frequentar bastante, eu passava mal durante meu relacionamento também por ansiedade de vomitar, ter caimbra no corpo todo, entortar ir pro hospital etc, isso já aconteceu varias vezes, eu acordava assim, em viagem de onibus sozinho, e era duro pras pessoas perto de mim ver aquilo, mas meus pais não gostavam de médicos de saúde mental, e só depois de tudo isso que eles resolveram que eu "deixar" eu ir. Eu ia bem na faculdade, porém nunca tive um sonho do meu curso em especifico, mas meu sonho era ter uma familia e só, nunca fui muuuito social, mas tinha uns amigos, até hoje tenho, depois que terminamos, eu não via motivo pra continuar na faculdade que pra mim era só pra dar um futuro pra minha familia que eu construiria, uma vez que fiquei sozinho perdi totalmente a vontade, tranquei voltei pra casa pra ficar com minha mãe, e ela também trabalha em algo bem simples e nunca teve vontade de melhorar na vida em questão de estuadr etc, e acho que acabei pegando esse jeito dela, mas é mais problema meu, n posso culpr os outros, hoje com 21 anos em plena quarentena com muito tempo livre eu não tenho emprego, não consigo lidar com os estudos EAD da faculdade (que tentei voltar) não tenho vontade, mas também não tenho vontade de fazer nada, eu queria um sonho, um motivo, algo profissional pra eu tentar aprender e melhorar, mas eu não consigo ter vontade de nada disso, chorei uma ou 2x e liguei pra uns amigos pra desabafar, mas sinto que já não tenho mais amigos pra isso... e também não adianta muito, porque eu quero uma solução, e acho que só tem como vir de mim, eu dei uma parada nos médicos mas já marquei psiquiatra/psicólogo novamente, tenho uma relação horrivel com meu pai desde então também, ele ja ameaçou brigar comigo e eu ameacei matar ele (falei da boca pra fora, bem eu acho) e tenho sonhos em que ele volta de SP pro RJ e sou obrigado a conviver com ele e é pertub ador, porque ele sempre foi uma pessoa mt grossa, e eu não sei mas tenho uma raiva guardada dentro de mim dele e não consigo lidar com isso, eu só queria esquecer q ele existe, mas sei que ele vai voltar aqui uma vez ou outra pra querer me ver, ver minha mãe, os pais dele q são meus vizinhos, etc. Enfim, a ansiedade eu consegui melhorar bastante com os remédios, os problemas de ser abusivo e tóxico eu falei tudo isso em diversas terapias, e acho que lido bem melhor hoje (só pondo a prática, eu namorei uma menina depois dessa mas foi por menos de 1 mes, foi bom pra nós apesar de ser curto kkkkk porque eu passei um tempo em SP assim que eu terminei o primeiro namoro, mas só piorou as coisas com meu pai lá e eu voltei e acabei terminando com a menina, na verdade foi bem consensual, ela gostou de mim mas também nem tanto pra namorar kk n tinha a magia, mas de verdade fui uma pessoa bem boa pra ela no tempo curto que tivemos e foi legal pra mim tentar me provar que melhorei mesmo que um pouco. Enfim é isso, não sei se pode ser curiosidade de vocês, mas eu me desculpei com minha ex 1 mes depois q terminamos, e ela tava bem melhor, acredito que possa ter buscado ajuda profissional depois de ter passado tantos problemas comigo, mas a ultima vez que vi algo dela, inicio desse ano (terminamos ano retrasado), ela aparentava estar bem, não nos falamos, eu até hoje me sinto culpado pelas merdas, mas isso n apaga o passado... enfim, eu to tentando reconstruir tudo, inclusive quero tentar esquecer isso com meu pai, mas primeiro preciso achar um futuro pra mim profissionalmente, e isso tá foda, porque preciso não depender mas da minha mãe, mas ajudar ela em casa que não é nada fácil nos dias de hoje...
submitted by biel2907 to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 00:32 AdsonLeo [Encontro Miojo] Negociações Quentes (3º Level, D&D 5e)

Olá pessoal! Mais uma publicação disponível no meu blog com uma ideia de encontro para estes acalorados dias de RPG. Espero que curtam e, como sempre, tudo está disponível no Sopa de Dado.
Eu sei, eu sei. Segundo encontro seguido que coloco referências à temperatura no título. O calor está afetando a todos. Esta foi uma ideia bem rápida mesmo. Um encontro simples mas divertido. Elementos ambientais darão um tempero a mais no combate e a reviravolta em um encontro social/negociação irá, espero, garantir a surpresa e contentamento dos jogadores presentes.
O encontro com os mephits é equilibrado para um grupo de 4 personagens no level 3. Nomes em negrito se referem a criaturas encontradas em material de D&D 5ª edição e serão seguidos por uma notação entre parênteses com o nome do livro e página em que se encontram.

Localidade

Nas entranhas do mundo, conectado ao Underdark, ou na beira de um vulcão adormecido. Para este não tenho em mente nenhum cenário específico.

Resumo

O grupo é requisitado para eliminar alguns mephits arruaceiros que estão artificialmente aumentando o volume de uma piscina de magma. Esta piscina é importante para as forjas anãs e flui diretamente do Plano Elemental do Fogo. Porém, com o aumento de volume, o calor impede a coleta de material e trabalho lá próximo. Além disso, riachos de lava têm se formado, ameaçando diversas estruturas.
Descobre-se que os mephits trabalham para um efreeti agiota que, frente a uma dívida não paga pelos anões, está mostrando quem é o chefe. Tudo o que ele pede é uma preciosa relíquia da cidade para perdoar a dívida e permitir que a piscina de magma volte ao normal e os anões consigam trabalhar em segurança novamente.

Pegando a Missão

O líder anão convoca os recém chegados aventureiros para uma reunião. É revelado ao grupo que uma piscina de lava que flui diretamente do Plano Elemental é a fonte de alimentação das forjas da cidade e muito do motivo pelo qual as peças produzidas aqui são de tão alta qualidade.
O problema é que, recentemente, esta piscina tem aumentado constantemente de volume, o que causa um extremo calor e impede que dela seja extraída a lava para aquecer as forjas. Este aumento ainda causa a formação de riachos que agora começam a alcançar a cidade e causar todo tipo de destruição por onde passam.
Os culpados por isso, segundo o líder, são mephits de magma que vomitam na piscina para aumentar seu volume. O líder anão pede para que os aventureiro cuidem deste problema em troca de 150 Pesos de Ouro.
Nada ele fala sobre a dívida com o efreeti, mas um sucesso em um teste de Sabedoria (intuição) com CD 15 revela o desconforto do líder e que ele não passa todos os detalhes existentes. Se pressionado ele não cede a informação e apenas diz que é a preocupação enevoando sua mente.

Piscina Aquecida

Uma piscina de magma está no centro de uma grande caverna. O plasma vermelho oscila e borbulha e quase parece formas imagens e redemoinhos se observada por tempo o suficiente. Seu volume está claramente excedendo as bordas naturais e um riacho escorre dela. O ar na sala é muito quente e a exposição prolongada causa queimaduras.
Ela também funciona como um portal para o Plano Elemental do Fogo. Um personagem que caia dentro da piscina recebe 24 (8d6) pontos de dano de fogo no primeiro turno e, caso não a deixe, no segundo afunda por completo. Ao invés de receber novamente o dano ele, caso ainda esteja vivo, é magicamente tele-transportado para algum lugar da sua escolha na City of Brass, no Plano Elemental do Fogo. O dano de fogo recebido não deixa marcas.
Na beira da piscina, distribuídos ao longo dela, estão 6 magma mephits (Monster Manual, 216). Estes revezam entre si vomitando fogo e lava na piscina para aumentar seu volume. O que eles não sabem é que isso não tem efeito algum.
Na verdade um efreeti (MM, 145) de nome Uguns controla magicamente aa piscina. Uguns é um agiota respeitado nos Planos Elementais e fez um acordo com o líder anão para que mantivesse a piscina de magma ativa para uso nas forjas. Uma taxa em ouro e itens era paga mensalmente mas não veio nos últimos dois meses, o que enfureceu Uguns. Ele decidiu por mostrar dominância não só mantendo o trato como o melhorando! E agora a piscina produz mais do que nunca. Os mephits estão lá mais para fazer a segurança e amedrontar os anões (e também porque Uguns precisava colocá-los em algum cargo).
Se avistarem alguém do grupo os mephits ficam em alerta e tentam assustá-los fazendo ameaças e cuspindo fogo para o ar. Sendo atacados se defendem mas não iniciam por si só o combate. Se a batalha for inevitável eles lutam com tudo, porém 3 deles (escolha ou role para decidir) já começam sem os sopros de fogo por terem sido os da rodada de aumento da piscina. Em iniciativa 0 cada um dos personagens, monstros e NPCs presentes recebem 3 (1d6) pontos de dano de fogo devido ao superaquecimento do ar. Os mephits o recebem também mas são imunes.
Quando uma rodada começar e metade ou mais dos pequenos elementais estiverem mortos, um forte redemoinho se forma na piscina de lava e do meio dela Uguns surge. Ele emerge apenas a parte superior do seu tronco através dela.

Falando com o Gerente

Não é esperado que o grupo lute contra Uguns. É uma luta improvável de ser vencida. Ele também não ataca ninguém quando surge. Seu interesse é ver quem está causando tanto rebuliço no lugar e, quem sabe, resolver de uma vez a questão da dívida. Uguns é um homem de negócios e se mostra sempre direto e muito honesto nas suas falas. Seu objetivo máximo é o lucro e sucesso. Se for atacado ele acha risível o esforço e não revida... a princípio. Está lá a negócios.
Se questionado sobre suas motivações em estar alí ou confrontado de alguma forma, ele revela sobre o acordo com os anões, a falha no pagamento das últimas mensalidades e que por isso está passiva-agressivamente coagindo os anões. Não há nada de errado no contrato, ele não enganou os anões em momento algum. Muito pelo contrário, "os malditos tatus de barba que me deram um belo calote!" diz ele, exageradamente decepcionado.
Durante a conversa ele pede a ajuda do grupo para mandar um recado ao líder anão e pede para eles informarem que o preço pelo perdão da dívida é o Cetro do Senhor da Forja, a maior relíquia da cidade. Este cetro equivale ao item mágico Staff of Fire. Se os aventureiros tentarem fugir Uguns não impede, mas grita para eles falarem para o líder anão tomar vergonha e pagar o que deve. Ele grita que "sua maior relíquia vai servir para o perdão!". Uguns até oferece uma singela recompensa na forma de 100 Pesos de Ouro e uma Elemental Gem (Red corundum) para os aventureiros.
Durante a interação a sala continua super aquecida e o dano de fogo ainda presente. De tempo em tempo aplique o dano aos personagens. Uguns não se preocupa em alterar isso, mas o faz se for pedido ou quando o primeiro dos personagens desmaiar por causa do calor.

Uma Negociação Acalorada

O líder anão de forma alguma quer abrir mão do Cetro do Senhor da Forja. Ele é cabeça dura, não admite a culpa pelo não cumprimento do acordo e a todo momento amaldiçoa Uguns e suas formas de negócio questionáveis. Ele oferece centenas de pesos de ouro, gemas, armas e armaduras em troca. Se os aventureiros irem e voltarem da piscina e sala de reuniões anã, levando e trazendo ofertas, Uguns é impiedoso negociante, não pestaneja e mantém o que pede a todo momento.
Você pode solicitar testes de habilidade de Carisma (persuasão, intimidação ou blefar) como achar necessário. Para causar mais impacto na negociação, a cada vez que o líder anão oferecer outra coisa ou ofender Uguns, um fio de magma novo pode começar a escorrer por rachaduras na sala. Talvez até incediando alguns papeis ou tecidos.

Concluindo a Missão

Eventualmente o líder anão cede. O Cetro é uma peça de arte lindíssima e parece emitir um calor próprio. Uguns fica feliz em receber o item e paga os aventureiros pelo serviço, além de fazer a piscina de magma retornar ao normal. Os mephits restantes deixam o lugar e os anões podem voltar a trabalhar.
O líder anão não está nem um pouco satisfeito e guardará um rancor eterno dos personagens caso estes revelem a outros sobre o acordo feito com Uguns. Civis que tomem conhecimento do acordo começam a lançar olhares desconfiados para o líder mas não tomam nenhuma atitude por enquanto.

O Que Vem Depois?

Gostou da aventura? Tem alguma crítica, elogio ou sugestão? Deixe um comentário! Se tiver usado alguma ideia apresentada no texto comente aí como foi, adorarei ler como tudo se deu na sua mesa. Até a próxima.
submitted by AdsonLeo to rpg_brasil [link] [comments]


2020.10.04 02:59 heartless2000 Eu deveria terminar meu namoro?

a historia é longa mas vou tentar resumir:
Estou em um relacionamento a tres anos onde sempre deu tudo certo. Em maio desse ano eu acabei entrando no facebook do meu namorado e baixei uma conversa que ele tinha com uma menina chamada "Mariana". Eles conversavam no facebook de 2011 ate 2015 e tiveram um relacionamento mais serio em 2015. Apesar de isso tudo ter ocorrido muito antes da gente se conhecer(nos conhecemos em 2017) eu fiquei com uma pulga atras da orelha por dois motivos: 1 - ela é muuuito bonita e 2 - ele sempre deixou claro pra mim que eu fui a primeira namorada dele. Na conversa do facebook ficava nítido o quanto ele gostava dela e como ele ficou triste quando ela n quis levar o relacionamento pra frente pelo motivo de "ainda sou muito nova e quero aproveitar mais". Pouco tempo depois disso ele até tentou se matar mas n sei se tem algo a ver com essa menina.
Até ai vc deve estar me achando maluca e possessiva ne? Afinal, tudo isso aconteceu antes de nos conhecermos e eu nem deveria mexer nas coisas dos passado. O ponto é que fiquei com aquilo na cabeca e fui perguntar a ele sobre ela. Perguntei se durante o nosso namoro ele havia tido algum contato com ela e ele negou. Perguntei mil vezes e ele negou.
A questão é que fiquei desconfiada e acabei fazendo algo que nao me orgulho: peguei o celular dele enquanto ele dormia e fui atras de mensagens com ela no whatsapp. O fato é que ele havia mentido pra mim: eles conversavam sim durante nosso namoro e isso me deixou muito mal. Exportei toda a conversa(QUE ESTA ALI NO FINAL, SE VC QUISER LER) e no outro dia perguntei pra ele novamente se ele falava com ela. Implorei na verdade e ele continuava mentindo, dizendo que eu deveria acreditar nele. Ele so admitiu quando eu falei que havia acessado o celular dele.
Depois disso demos um tempo de 1 mes mas ele sempre insistiu pra continuarmos. Falava que aquelas conversas nao significavam nada e que ele somente respondia quando ela chamava ele. disse que gostava de ver ela sofrendo porque ela havia feito ele sofrer no passado.
Enfim, se vc leu ate aqui agradeço muito. Eu realmente n sei se devo continuar ou nao pois ele mentiu muito pra mim.

Por favor, me de a sua opinião.

Vcs confiariam novamente se estivessem no meu lugar?
Voce conversa com sua/seu ex? Se sim, por quê? é realmente sem sentimento nenhum?

---------------------------------CONVERSA QUE ELES TIVERAM NO WHATSAPP-------------------------
11/05/2020 13:22 - As mensagens e chamadas desta conversa estão protegidas com a criptografia de ponta a ponta. Toque para mais informações.
11/05/2020 13:22 - Mariana: E aí
11/05/2020 13:22 - Mariana: Como é que cê tá?
11/05/2020 13:37 - Joao: Heey, to bem você?
11/05/2020 13:38 - Mariana: Também
11/05/2020 13:38 - Mariana: Não estou bebada e tbm não acabei de levar um chifre
11/05/2020 13:38 - Mariana: hahahaha
11/05/2020 13:38 - Joao: Olha, isso é novidade hahah
11/05/2020 13:38 - Joao: Estranhei pelo horário, estar bebada agora seria meio estranho
11/05/2020 13:39 - Mariana: hahahahah
11/05/2020 13:39 - Mariana: To trabalhando
11/05/2020 13:39 - Mariana: e ontem lembrei de você
11/05/2020 13:39 - Mariana: e aí vim especular sua vida
11/05/2020 13:39 - Mariana: Na realidade, eu queria te perguntar uma coisa
11/05/2020 13:39 - Mariana: É pessoal, mas acho ok
11/05/2020 13:40 - Joao: Certo, o que é?
11/05/2020 13:44 - Mariana: Naquela época que tínhamos uma relação, você havia comentado que sofria de um transtorno de agressividade
11/05/2020 13:44 - Mariana: Lembra?
11/05/2020 13:44 - Mariana: Inclusive, pouco tempo depois tu ficou internado
11/05/2020 13:45 - Joao: Não, não era transtorno de agressividade, era boderline
11/05/2020 13:45 - Joao: Pq?
11/05/2020 13:47 - Mariana: O que é isso?
11/05/2020 13:47 - Mariana: Cara, pq eu precisava de certos acompanhamentos
11/05/2020 13:48 - Mariana: Eu sei que sou uma pessoa extremamente ansiosa, mas em alguns momentos de irritação - ainda que por motivos bem pequenos - eu tenho uma reação desproporcional
11/05/2020 13:48 - Mariana: E me sinto muito violenta
11/05/2020 13:48 - Mariana: Claro, não chego a fazer nada
11/05/2020 13:48 - Mariana: Mas a vontade é imensaa
11/05/2020 13:49 - Joao: Então, Boderline é um transtorno de personalidade, é um agregado de coisas
11/05/2020 13:50 - Joao: Para o diagnóstico do transtorno de personalidade limítrofe, os pacientes devem ter

Instabilidade persistente nos relacionamentos, na autoimagem e nas emoções (desequilíbrio emocional), bem como acentuada impulsividade.
Esse padrão é caracterizado por ≥ 5 dos seguintes:

Esforços desesperados para evitar o abandono (real ou imaginado)
Relacionamentos intensos e instáveis que se alternam entre idealização e desvalorização da outra pessoa
Autoimagem ou senso do eu instável
Impulsividade em ≥ 2 áreas que pode prejudicá-los (p. ex., sexo inseguro, compulsão alimentar, dirigir de forma imprudente)
Comportamentos, gestos ou ameaças repetidos de suicídio ou automutilação
Mudanças rápidas no humor, normalmente durando apenas algumas horas e raramente mais do que alguns dias
Sentimentos persistentes de vazio
Raiva inadequadamente intensa ou problemas para controlar a raiva
Pensamentos paranoicos temporários ou sintomas dissociativos graves desencadeados por estresse
11/05/2020 13:55 - Mariana: Hmm
11/05/2020 13:55 - Mariana: Poxa, isso tem martelado na minha cabeça
11/05/2020 13:56 - Mariana: Eu preciso ter mais calma, ou uma hora vou fazer algo que eu possa me arrepender
11/05/2020 13:56 - Joao: Mas tipo, isso é uma coisa, o certo é procurar acompanhamento para te diagnosticarem do jeito certo
11/05/2020 13:56 - Mariana: Não sei explicar, só sei que é algo muito forte e que vem de dentro!
11/05/2020 13:56 - Mariana: Aquele raiva!
11/05/2020 13:56 - Mariana: E depois eu penso, e vejo que é desproporcional sabe
11/05/2020 13:57 - Mariana: É, eu tenho que voltar a fazer acompanhamento
11/05/2020 13:57 - Mariana: Eu tinha achado umaclinica pelo meu plano
11/05/2020 13:57 - Mariana: Só que aí começou a Pandemia, e eu deixei de lado
11/05/2020 13:58 - Mariana: E como até hoje tive apenas 03 crises bem fortes
11/05/2020 13:58 - Mariana: Essas de ansiedade ou pânico, eu acabo deixando sabe
11/05/2020 14:00 - Joao: Entendo, as vezes eu tenho certas crises também, eu voltei pra tratamento agora depois de um bom tempo tentando marcar horário
11/05/2020 14:00 - Joao: Mas não estou mais tomando nada
11/05/2020 14:00 - Joao: Talvez tenha que voltar
11/05/2020 14:01 - Mariana: Que ótimo!
11/05/2020 14:01 - Mariana: Tomara que não precise voltar para o tratamento medicamentoso, mas se precisar, também não é o fim do mundo né
11/05/2020 14:02 - Mariana: Infelizmente esses problemas psicológicos tem se tornado cada vez mais comum
11/05/2020 14:15 - Joao: Pois é, também espero que não, sempre me senti estranho tomando. Não parecia ser eu, além disso tinham efeitos colaterais bem chatos
11/05/2020 14:17 - Mariana: Faz parte...
11/05/2020 14:17 - Mariana: Na minha volta bastante gente precisa se submeter e tais tratamentos
11/05/2020 14:18 - Mariana: Mas enfim! Como está a vida? Está aqui em SJP? Aulas suspensas?
11/05/2020 14:23 - Joao: Restrita, apesar de eu não ter parado de trabalhar
11/05/2020 14:24 - Joao: Estavamos imprimindo máscaras para o pessoal da saúde de Joinville e Curitiba
11/05/2020 14:24 - Joao: Mas as aulas pararam, só estou tendo EAD por enquanto, e por ai?
11/05/2020 14:27 - Mariana: EAD também!
11/05/2020 14:27 - Mariana: Escritório voltou semana passada
11/05/2020 14:27 - Mariana: Mas antes disso estávamos trabalhando em casa
11/05/2020 14:29 - Joao: Foda, aqui não tem previsão das aulas voltarem
11/05/2020 14:31 - Mariana: É, aqui disseram que retornaria em agosto
11/05/2020 14:31 - Mariana: Mas não sei em...
11/05/2020 14:31 - Mariana: Que situação, né?
11/05/2020 14:32 - Joao: Pois é, era pra estar mais controlado, mas o presidente não ajuda muito kk
11/05/2020 14:33 - Mariana: Não ajuda em nada! Estou preocupada com o que pode acontecer ainda
11/05/2020 14:34 - Mariana: Se passarmos por mais um impeachment é de se discutir a própria democracia né
11/05/2020 14:34 - Mariana: Pois ao que parece não está funcionando para eleger representantes
11/05/2020 14:34 - Joao: Sim, essa instabilidade total piora situações como ansiedade
11/05/2020 14:35 - Joao: Se passarmos por mais um nossa economia vai demorar mais de uma década pra ser recuperar, ninguém investe em um país que troca de presidente como troca de camiseta
11/05/2020 14:36 - Mariana: Com certeza...
11/05/2020 14:37 - Mariana: Poisé, mas tudo caminha para isso né
11/05/2020 14:38 - Mariana: Até pq inquerito já foi instaurado
11/05/2020 14:38 - Mariana: O cara também é bem burro né, não dá uma dentro!
11/05/2020 14:39 - Mariana: As vezes me arrependo de ter feito direito, sabia?
11/05/2020 14:39 - Mariana: Com outra profissão eu teria chance de tentar a vida em outro país
11/05/2020 14:40 - Joao: Eu to pensando, quando me formar acho que vou pro Canadá
11/05/2020 14:40 - Joao: Sim, todo dia uma atrás da outra
11/05/2020 14:41 - Mariana: Eu iria
11/05/2020 14:41 - Joao: Uma amiga conseguiu validar o diploma dela de engenharia quimica
11/05/2020 14:41 - Mariana: Eu não gosto que falem mal do país, sei que em todos os lugares existem problemas - culturais, políticos..
11/05/2020 14:41 - Joao: Creio que engenharia mecanica de boa também
11/05/2020 14:41 - Mariana: Mas porra, virou bagunça!
11/05/2020 14:41 - Mariana: Virou putaria bater panela
11/05/2020 14:42 - Mariana: Ué? não era de avião?
11/05/2020 14:42 - Joao: Então hahaha
11/05/2020 14:42 - Mariana: kkkkkkkkk
11/05/2020 14:42 - Mariana: Indeciso em!!???
11/05/2020 14:42 - Joao: Mudei da UFSC pro IFSC, pra conseguir trabalhar de dia
11/05/2020 14:42 - Joao: Na UFSC não tinha como trabalhar e estudar
11/05/2020 14:43 - Joao: Ai mudei pra engenharia mecânica no IFSC a noite, aqui em Joinville também
11/05/2020 14:43 - Joao: Mas não perdi quase nada, matei várias matérias
11/05/2020 14:43 - Mariana: Já pensou as suas entrevistas de emprego?
11/05/2020 14:43 - Mariana: Hahahahah
11/05/2020 14:43 - Mariana: Ah, comecei com o curso x, depois migrei para y, depois z, depois x novamente
11/05/2020 14:44 - Joao: A eu nem falo nada hahaha
11/05/2020 14:44 - Mariana: Hahahahahha
11/05/2020 14:44 - Mariana: E tu se forma quando?
11/05/2020 14:44 - Joao: Antes do COVID era pra ser uns 2 anos haha
11/05/2020 14:44 - Joao: agora já não sei mais
11/05/2020 14:44 - Joao: e vc?
11/05/2020 14:44 - Mariana: Último ano
11/05/2020 14:45 - Mariana: Ano que vem já sou bacharel ahahha
11/05/2020 14:45 - Mariana: Bacherel é quando se forma, né?
11/05/2020 14:45 - Mariana: E sou 1/2 advogada
11/05/2020 14:45 - Mariana: Falta a segunda fase, sabe lá Deus quando será!
11/05/2020 14:46 - Joao: Da OAB?
11/05/2020 14:46 - Mariana: Eu sou indecisa para a vida, relacionamentos e compras
11/05/2020 14:46 - Mariana: Para o curso tem se mantido ahahha
11/05/2020 14:46 - Mariana: Uhum
11/05/2020 14:47 - Joao: Então, na real eu ia manter, mas com a situação financeiro dos meus pais complicou eu resolvi tomar as rédias. Meus pais já estão cansados, não quero que fiquem me bancando kk
11/05/2020 14:48 - Joao: Que massa!
11/05/2020 14:48 - Mariana: É, eu imagino! É bom você trabalhar, já vai entrando no meio né.
11/05/2020 14:48 - Joao: Parabéns, a segunda fase tu vai tirar de letra tbm
11/05/2020 14:48 - Mariana: Cara, eu tinha tantas expectativas para esse ano, mas o COVID atrapalhou muito
11/05/2020 14:48 - Mariana: Por isso ando desanimada, sabe?
11/05/2020 14:48 - Joao: Nem me fale... kkk
11/05/2020 14:48 - Mariana: Deus lhe ouça
11/05/2020 14:49 - Mariana: Eu consegui monitoria com a professora que eu mais admiro
11/05/2020 14:49 - Mariana: E ela desenvolve várias pesquisas, já conhece professores de federal e tal
11/05/2020 14:49 - Mariana: Esta fazendo doutorado
11/05/2020 14:49 - Mariana: E eu quero muito fazer mestrado
11/05/2020 14:49 - Mariana: Mas uma pós na federal já vale
11/05/2020 14:49 - Mariana: Então, queria ficar ali no meio né
11/05/2020 14:50 - Mariana: Até uma aula eu dei, sabia? ahhaha
11/05/2020 14:50 - Mariana: SOZINHA
11/05/2020 14:50 - Mariana: Tinha tudo para ser um bom semestre, nesse sentido
11/05/2020 14:50 - Mariana: Mas.....
11/05/2020 15:25 - Joao: Que isso, ai sim em!
11/05/2020 15:25 - Joao: Ta mandando muito
11/05/2020 15:26 - Joao: Também penso em fazer mestrado, mas as vezes desanimo kk
11/05/2020 15:29 - Mariana: Pq desanimo?
11/05/2020 15:29 - Mariana: Eu preciso aprender uma outra língua
11/05/2020 15:30 - Mariana: Só sei português e merda
11/05/2020 15:30 - Mariana: hahahah
11/05/2020 15:33 - Mariana: Eu gostaria de lecionar, acho muito legal!
11/05/2020 15:33 - Mariana: E na advocacia passa mais credibilidade
11/05/2020 15:33 - Mariana: Só que meu sonho não é advogar
11/05/2020 15:35 - Joao: Ah sei lá, as vezes cansa essa rotina só de estudos
11/05/2020 15:36 - Joao: Eu manjava um pouco de inglês mas tive que aprender mais ainda na marra
11/05/2020 15:36 - Joao: As materias especificas o conteudo que presta é praticamente em inglês kk
11/05/2020 15:36 - Joao: Quer ir pra concurso?
11/05/2020 15:44 - Mariana: É, cansa! Eu imagino...
11/05/2020 15:44 - Mariana: Yes! Queria magistratura e atuar em vara cível
11/05/2020 15:44 - Mariana: Queria não, eu quero
11/05/2020 15:44 - Mariana: Mas não sei se tenho perfil de concurseira
11/05/2020 15:45 - Joao: Ninguém tem até tentar 🙃
11/05/2020 15:46 - Joao: Se tu tirando a OAB de letra tem que tentar sim
11/05/2020 15:46 - Mariana: Ah, vou tentar até meus 35 anos
11/05/2020 15:46 - Mariana: Aí prorrogo até 40
11/05/2020 15:46 - Mariana: Vai que
11/05/2020 15:46 - Mariana: hahaha
11/05/2020 15:47 - Mariana: Demora para sair, ainda mais eu que só vou tentar no sul
11/05/2020 15:53 - Joao: Vai dar boa, tu tem que advogar 3 anos pra poder concursar né?
11/05/2020 15:53 - Joao: Na magistratura
11/05/2020 15:53 - Mariana: Isso! Nesse período eu tento pós e mestrado
11/05/2020 15:54 - Mariana: Até pq conta como título
11/05/2020 15:54 - Mariana: Então, nada é perdido
11/05/2020 15:59 - Joao: Verdade, não tem nada a perder, só a ganhar tentando
11/05/2020 16:00 - Mariana: Uhum
11/05/2020 16:00 - Mariana: E o relacionamento?
11/05/2020 16:00 - Mariana: Firme e forte?
11/05/2020 16:00 - Joao: Então, ela ta aqui em Joinville comigo, ta sem aulas e o Banco afastou os estagiarios
11/05/2020 16:01 - Joao: Ai ela ta "morando" comigo faz uns dois meses
11/05/2020 16:01 - Joao: Amanhã a gente faz 3 anos
11/05/2020 16:01 - Joao: E o seu?
11/05/2020 16:02 - Mariana: Caralho, o tempo voa em
11/05/2020 16:02 - Mariana: Ah, o meu as vezes anda e as vezes desanda
11/05/2020 16:02 - Mariana: Ora quero casar e ter filhos, ora quero chutar o balde e ser solteira o resto da vida
11/05/2020 16:03 - Mariana: hahahahaha jeito Mariana de ser
11/05/2020 16:03 - Mariana: Bem decidida, sabe?
11/05/2020 16:03 - Joao: Sei bem haha
11/05/2020 16:03 - Joao: Filhos é uma parada que nem cogitamos haha
11/05/2020 16:04 - Mariana: É que eu quase tive né
11/05/2020 16:04 - Mariana: Dai as vezes da vontade hahaha
11/05/2020 16:04 - Mariana: Mas passa bem rapidamente
11/05/2020 16:04 - Mariana: Qd eu vejo que n
11/05/2020 16:04 - Mariana: não tenho paciência nem com a minha cachorra
11/05/2020 16:05 - Joao: kkkkkkkkkkkk
11/05/2020 16:06 - Joao: É, complicado haha
11/05/2020 16:06 - Joao: Como vão seus pais?
11/05/2020 16:06 - Mariana: A mãe esta em casa
11/05/2020 16:06 - Mariana: Foi suspendido o contrato
11/05/2020 16:06 - Mariana: O pai começou as férias hoje
11/05/2020 16:06 - Mariana: Por enquanto esta ok
11/05/2020 16:06 - Mariana: Ninguem demitido
11/05/2020 16:06 - Mariana: E os seus?
11/05/2020 16:07 - Joao: Suspenderam a licitação da obra que meu pai estava indo em Maceio
11/05/2020 16:07 - Joao: E agora os dois estão em casa kk
11/05/2020 16:09 - Mariana: Af, é foda para eles né
11/05/2020 16:09 - Mariana: Sua mãe chegou a inciar o restaurante no caminho do vinho?
11/05/2020 16:09 - Joao: Não, deu uma parada, ela andava meio mal
11/05/2020 16:09 - Joao: Agora segurou por conta do covid
11/05/2020 16:09 - Mariana: Depressão?
11/05/2020 16:10 - Joao: Uhum
11/05/2020 16:12 - Mariana: Eita, e ficar parado em casa só piora, né?
11/05/2020 16:15 - Joao: Uhum, ela ta tentando estudar outras coisas devagarzinho
11/05/2020 16:18 - Mariana: A mãe eu plantei ideia de fazer empedão para vender
11/05/2020 16:18 - Mariana: Pelo menos ela ocupa a cabeça
11/05/2020 16:18 - Mariana: E ainda lucra um pouco
11/05/2020 16:18 - Mariana: E eu ainda como toda semana hahahaha
11/05/2020 16:19 - Joao: hahahah
11/05/2020 16:19 - Joao: stonks
11/05/2020 16:19 - Mariana: o que é isso?
11/05/2020 16:28 - Joao: É um meme haha
11/05/2020 16:30 - Joao: É tipo quando você mostra solução pra algo de uma maneira diferente inédita
11/05/2020 16:30 - Joao: Meio difícil de explicar hahaha
11/05/2020 16:32 - Mariana: Hmmm
11/05/2020 16:32 - Mariana: Entendi 🤔
11/05/2020 16:41 - Joao: E suas irmãs, como estão?
11/05/2020 16:44 - Mariana: Ah nega continua na loja
11/05/2020 16:44 - Mariana: a*
11/05/2020 16:44 - Mariana: Passou na primeira fase junto comigo
11/05/2020 16:44 - Mariana: Diz que vai tirar a OAB
11/05/2020 16:46 - Joao: Mas ela ja se formou né?
11/05/2020 16:47 - Mariana: Aham, ano passado
11/05/2020 16:47 - Mariana: Não sei o que ela vai fazer da vida
11/05/2020 16:48 - Mariana: Diz que quer ser delegada
11/05/2020 16:48 - Mariana: Mas não estuda
11/05/2020 16:48 - Mariana: A Daiana ainda mora em SP e esta casada, a um tempinho já
11/05/2020 16:48 - Mariana: A Luana continua bem e está no segundo ano de BJ (mesmo ano em que a gente ficava)
11/05/2020 16:48 - Mariana: O tempo voa, né?
11/05/2020 17:15 - Joao: Nossa, já??
11/05/2020 17:15 - Joao: Sim, muito haha
11/05/2020 17:15 - Mariana: Poisé
11/05/2020 17:15 - Mariana: Eu ainda não me toquei ahahaha
submitted by heartless2000 to desabafos [link] [comments]


2020.10.03 17:48 blueniqu3 Devaneiando desde criança

Eu sempre fui muito quietinha. Sonhava acordada nas horas vagas, e gostava muito de fazer isso. Lembro que quando tinha uns seis anos, minhas horas favoritas eram a ida, e a volta da escola; 15 minutos a pé; 15 minutos que eu poderia entrar em meu mundo alternativo, onde tudo era muito melhor. Onde eu era muito melhor. No início meus devaneios eram movidos pelo próprio movimento, gostava de acompanhar minha mãe nos lugares a pé, ou com meu pai de moto, e adorava quando os caminhos eram longos. Lembro que na maioria das vezes eu andava olhando para o chão, para me concentrar, e minha mãe sempre me perguntava o que tanto eu "pensava"... Nunca disse a ninguém o que realmente se passava pela minha cabeça, então dizia simplismente que eu "estava tentando imaginar como era feito o chão", eu era uma criança, então ela simplesmente achou muito engraçado, aliás, ela conta isso até hoje. Não lembro uma época em que eu não tenha simplesmente, saído um pouco desse universo e fantasiado com o meu, parecem até memórias reais as vezes. Bom meus devaneios aos seis anos eram infantis, mas eu cresci, e eles cresceram comigo. Lembro que aproximadamente aos 11, 12 anos, eu já não precisava mais "sair" ou ir dormir, para ter meus devaneios, a música e os fones entraram na minha vida. Eu entrava no quarto, fechava a porta, colocava os fones, e pronto... meus devaneios se tornavam mais reais ainda. E claro, novamente eu fui questionada pela minha mãe, "o que tanto você faz andando de um lado pro outro dentro desse quarto?" Não era algo que tinha uma explicação, e mesmo que tivesse, me parecia vergonhoso admitir, eu pareceria boba demais... não? Então inventei outra desculpa, e dessa vez não tinha nada a ver com o chão, "estou dançando". Ela acreditou, e novamente achou engraçado, muitas vezes quis me colocar em aulas de dança, e como eu "dançava" muito (ou seja devaneiava) ela insistia. Mas eu não gostava de dançar, nunca gostei, era apenas uma pequena mentira que tive que carregar. Mais uns anos se passaram, e cá estou, junto com meus devaneios. De manhã, a primeira coisa que faço é pegar os fones, pelo menos meia horinha... não gosto de ser interrompida, então prefiro quando não tem ninguém. Talvez eu tenha virado expert no assunto, as vezes nem preciso de música, ou de movimento, é só me concertar um pouquinho e minha mente já não está mais aqui. Contando assim, parece muito estranho, mas eu convivi com isso a minha vida toda, e para mim é natural. Meus devaneios me fazem companhia, e por enquanto são inofensivos, as vezes me fazem atrasar cinco ou dez minutos, e as vezes me fazem optar pela "solidão" mas não me atrapalha de verdade, tenho amigos, hobbies, e uma ótima relação com minha família por exemplo... ninguém diria que eu me ausento de vez em quando. Porém as vezes eu tenho medo... medo que meu mundo alternativo me atraia mais que o real, que eu crie expectativas em cima de algo que não chega aos pés do meu pensamento fantasioso. Criei muitas histórias, esboços de livros, pequenos contos, baseado em tudo que já imaginei, é tão real!!! Meus personagens se alternam em pessoas que conheço, e que nunca vi... as vezes minhas histórias são curtas, ou podem ser longas, e o sentimento, esse também é real, as vezes imagino coisas tristes, e quero chorar, mas as vezes me coloco como uma corajosa, e me dá vontade de pular de um prédio... Obviamente não vou fazer isso, pois eu tenho noção, que nada disso é de verdade. Um dia, navegando pela internet, descobri o nome de quem tanto me acompanhou... "devaneio excessivo" Procurei, li e reli relatos, vi videos, e me encontrei ali. Algo que eu sempre achei que fosse meu lado bizarro era mais comum do que eu pensava, e isso me abraçou de certa forma. Não quero uma "cura", pra falar a verdade, não sei se quero abandonar meu outro mundo, não tem nem como. Eu queria... não sei, acho que me entender de certa forma, queria fazer algo que nunca fiz, contar a alguém.
Eu não imagino como o chão é feito, eu não danço, eu simplesmente devaneio.
submitted by blueniqu3 to devaneiosexcessivos [link] [comments]


2020.10.02 01:07 Aryell_Emrys Resultados de segurança e imunogenicidade fase1/2a da vacina da Janssen /Johnson & Johnson

Acaba de sair em pre'-impressão aguardando revisão por pares o resultado do trial em fase1/2a da vacina da Janssen - Johnson & Johnson: Sadof J et al 2020 Safety and immunogenicity of the Ad26.COV2.S COVID-19 vaccine candidate: interim results of a phase 1/2a, double-blind, randomized, placebo-controlled trial.
A vacina em teste é uma vacina para Covid19 baseada em um vetor adenoviral (Ad26) ao qual poucos individuos da população mundial já foram previamente expostos assim existe pouca pré-imunidade contra este vetor. Além disso a vacina da Janssen-J&J é entre as candidatas mais avançadas em fase 3 com estudos de eficácia é a única que utiliza uma só dose de inoculação. Enquanto que as demais que utilizam vetores adenovirais vivos estão utilizando regime de reforço em 2 doses.
Os resultados apresentados no artigo foram obtidos entre Julho e Agosto e abrangem vários braços de ensaio - grupos de voluntários de 18 a 55 anos (Coortes 1a e 1b) e aqueles com maisde 65 anos (Coorte 3), em dois níveis diferentes de carga viral (um duas vezes mais alto que o outro ), cada grupo teve 400 pessoas.
Os resultados de segurança foram muito bons, com as reações normais no local da injeção, junto com um pouco de febre e fadiga em alguns pacientes mais perceptível na coorte mais jovem, o que se ajusta à tendência geral de que pacientes mais idosos tem sistemas imunológicos menos reativos em geral. Um único paciente foi hospitalizado durante a noite com febre, que mais tarde foi determinada como relacionada à vacina .
Quanto às respostas de anticorpos, parece que a carga viral mais alta leva a uma resposta mais alta do que a metade inferior nos grupos de 18-55 anos, mas ambas as doses mostraram forte soroconversão no dia 29. Mas quanto aos anticorpos neutralizantes não houve uma diferença tão marcante em relação às duas doses, ao contrário dos títulos de anticorpos totais: as duas doses realmente parecem basicamente idênticas nessa medição.
Este artigo tem dados de apenas 15 pacientes na coorte de 65 anos ou mais, portanto, ainda é arriscado tirar conclusões. Mas as respostas foram semelhantes tanto na dose alta quanto na dose mais baixa tanto para os mais jovens quanto para os com mais de 65 anos (ainda que enquanto esse estudo só tiver 15 individuos com mais idade seja prematuro afirmar qualquer coisa).
Entetanto, os anticorpos no plasma convalescente parecem ter titulos mais altos nos pacientes recuperados que nos vacinados (figura 2B). O artigo observa, no entanto, que o intervalo de confiança de 95% se sobrepõe em ambos os grupos de comparação de plasma convalescente e os grupos de vacina. O artigo também adianta alguns dados de linfócitos T, e mostra que as células CD4 + e CD8 + foram produzidas, com as primeiras muito fortemente inclinadas para a resposta Th1. A experiência anterior com SARS e MERS sugere que uma resposta enviesada em Th2 corre o risco de doença respiratória intensificada associada à vacina, então este é provavelmente um bom perfil de resultado. Ensaios de neutralização de pseudovirus serão publicados depois, portanto, o relatório é ainda parcial, mas parece promissor que uma vacina baseada em adenovirus de dose única possa a vir a ser eficaz.
submitted by Aryell_Emrys to coronabr [link] [comments]


2020.10.01 12:07 innperialkong Por que bebida alcoólica não é controlada como cigarro?

Sim, grandes decisões tem o fator financeiro como base.
O impacto social de uma pessoa que consome álcool em excesso é consideravelmente maior do que aquele que fuma cigarro próximo de sua família.
Agora eu sempre me pergunto, por que não temos tanta comoção popular no sentido de buscar um maior controle no consumo de álcool como acontece no caso dos cigarros?
Propagandas de cerveja com jovens saudáveis e mulheres com apelo sexual deveriam ser proibidas como foram as propagandas dos cigarros. Somente produtos destilados com teor alcoólico acima de 13 °GL são impedidos de fazer livre uso de propagandas.
Cervejas deveriam conter imagens de pessoas com saúde degradada e baixo padrões de higiene com frases como 'Álcool pode destruir famílias'.
Edição 01: Muito obrigado pela contribuição de todos na discussão.
Edição 02: Vejo que algumas opiniões colocadas giram em torno do prejuízo do usuário. Meu ponto é com relação a proteção daqueles que fazem parte do círculo social desta pessoa.
Edição 03: Tenho dificuldade em encontrar fumantes, mesmo entre os que fumaram boa parte de suas vidas, que foram acometidos com alguma das doenças apresentadas nos rótulos dos cigarros. Em contraponto, tenho dificuldade em encontrar famílias que não possuem alguma história de pessoa próxima que trouxe problemas devido ao consumo de álcool.
Edição 04: Legislação sobre o tema.
Projeto de Lei do Senado n° 499, de 2018 (em tramitação) https://www25.senado.leg.bweb/atividade/materias/-/materia/134851
Altera a Lei nº 9.294, de 15 de julho de 1995, para que bebidas com teor alcoólico superior a 0,5 graus Gay Lussac passem a ser consideradas bebidas alcoólicas.
Lei n° 9.294, de 15 de julho de 1996 http://www.planalto.gov.bccivil_03/LEIS/L9294.htm
Art. 1º O uso e a propaganda de produtos fumígeros, derivados ou não do tabaco, de bebidas alcoólicas, de medicamentos e terapias e de defensivos agrícolas estão sujeitos às restrições e condições estabelecidas por esta Lei, nos termos do § 4° do art. 220 da Constituição Federal.
Parágrafo único. Consideram-se bebidas alcoólicas, para efeitos desta Lei, as bebidas potáveis com teor alcoólico superior a treze graus Gay Lussac.
submitted by innperialkong to brasil [link] [comments]


2020.09.29 15:43 Vedovati_Pisos Cuidados com o casco do equino em relação à umidade em excesso

Os cascos dos equinos principalmente os de atividade equestre, são seguidamente submetidos a agressões, seja por fatores mecânicos, conformação, enfermidades sistêmicas e ou meio ambiente, dente outros.
Neste prévio texto falaremos um pouco sobre a umidade do casco, até que ponto esta é fisiológica ou patológica causando danos a estruturas internas e externas do casco, bem como medidas profiláticas que podem reduzir estas agressões.
O casco de um equino é composto de estruturas sensíveis, por isso a importância do conhecimento básico, visando tomar cuidados com manejo e manutenção destes, evitando que estas lesões se agravem, comprometendo o sistema como um todo. Um exemplo clássico é a claudicação dos animais afetados, causando prejuízos tanto relacionados ao bem estar do animal, como econômicos.
Em cascos sadios a camada externa se apesenta densa e resistente, com níveis de umidade em tono de 15 a 20%, sendo que a camada interna apesenta em média 45% de umidade, o que é importante na absorção de impacto, hidratação adequada o que limita rigidez e rachaduras, quando estes níveis de umidade ultrapassam ou se tornam desequilibrados, estamos frente a um problema, por refletir diretamente na estrutura do casco, desempenho e integridade do membro como um todo.
Os cascos se tornam sensíveis e fracos, pré-dispondo este a doenças secundárias. Equinos mantidos em campos de regiões úmidas ou até mesmo alagadiças, com um sistema de criação extensiva, frequentemente são acometidos por estas lesões.
Porém, animais mantidos em manejo intensivo de criação, ou seja, mantidos em confinamento em estábulos, devem receber uma atenção maior, pincipalmente em relação a cama utilizada, higiene das instalações, bem como a manutenção dos cascos de forma adequada.
O excesso de umidade na cama das baias, como água do bebedouro vazando ou mesmo instalação inadequada, urina em grande quantidade e acumulo de fezes, são fatores que expõe os animais a enfermidade, tornando os cascos frágeis, amolecimento da sola, podridão da ranilha, lesão de pele, como dermatites na quartela, além de possíveis contaminações destas lesões devido a presença de sujidades, como por exemplo, a presença de fezes.
O manejo zootécnico dos equinos, com enfoque a porção distal dos membros, deve ser feito de forma adequada, e para isso é necessário a utilização de cama de boa qualidade com boa capacidade de absorver umidade, limpeza diária desta e, se necessário, várias vezes ao dia, visando o conforto e prevenção da agressão pelo excesso de umidade.
Um fator rotineiro, porém pouco utilizado na equinocultura, é a lavagem, limpeza do digito e secagem dos membros, principalmente pêlo e pele, antes da introdução dos animais nas instalações. Este manejo é fundamental para saúde dos cascos.
STASHAK, T. Claudicação em Equinos segundo Adams. 5. ed. – São Paulo:Roca, 2006.
THOMASSIAN, A. Enfermidades dos cavalos. 4. ed. – São Paulo: Livraria Varela, 2005.
RENATA BORGES MACHADO

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/cuidados-com-o-casco-de-equinos-em-relacao-a-umidade-em-excesso/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.29 04:26 Enigma_Machine1 Minha (agora ex) namorada mentiu sobre o isolamento social dela pra me ver, mesmo sabendo que sou do grupo de risco

Vou contar uma história.

Eu sou considerado do grupo de risco pra covid, mesmo sendo jovem, por já ter feito uma cirurgia quando bebê. Não tenho problema nenhum e nenhuma sequela hoje, sei que os médicos estão pecando pelo excesso ao falarem que faço parte desse grupo, mas o risco, mesmo sendo baixo, existe.
Por conta disso, só nos vemos depois de uns 12-15 em que cada um está na sua casa e sem sair, justamente pra averiguar se alguém apresenta sintomas da covid e, assim, não infectar o outro. Acontece que ela não mora sozinha e por vezes o pai precisa sair de casa (realmente pq não tem escolha), então também só nos vemos quando ambos estão dentro de casa depois desse período.
Isso significa que, em 6 meses, nos vimos poucas vezes. Eu sinto muita falta do nosso convívio, mas tenho noção de que passamos por uma situação sem precedentes em nossas vidas.
Hoje descobri que em algumas dessas ocasiões em que nos vimos, ela mentiu sobre ela ou pai estarem em casa pelo período correto de 12 a 15 dias. Bom, ninguém apresentou sintomas, mesmo na rua sei que ela e o pai tomam todas as medidas necessárias e só saem por pura necessidade. Eu também sei que, com as medidas, as chances de se infectar diminuem, mas não existe risco zero fora de casa, infelizmente. Quando nos vemos, vou sempre de carro e não passo por ninguém, é da minha garagem pra dela e vice-versa.
Estou extremamente chateado por ela ter me exposto ao risco de me infectar, mesmo sendo mínimo. Sinto que minha confiança foi traída. Eu sei que é impossível não mentir sobre nada nunca, mas acho que existe uma diferença entre uma mentira branca e outra com potencial de prejudicar a saúde de outrém. Agora ela me jogou em uma "guilty-trip" de a estar acusando de não ter sido/não estar sendo cuidadosa em relação à covid, pois combinamos de nos ver amanhã, me fazendo me sentir culpado por estar sendo "neurótico", nas palavras dela.
Eu sei que ela não saiu pra dar rolê nem nada do tipo. Das vezes que ela ou o pai saíram, foi pra resolver questão de saúde/mercado/banco.
O nosso combinado era de se ver nos intervalos entre cada saída, respeitando esses período de uns 12 dias. Muito provavelmente o pai dela saiu e ela não me avisou, me fazendo visitar ela antes do combinado.
Ela também tem passado por um período bem tenso no trabalho dela, que é home office, exige muito dela, entrou em depressão. Nos afastamos um pouco por causa disso, pois eu só conseguia falar com ela durante o expediente dela, já que ela dormia logo em seguida do trabalho e só acordava no dia seguinte pra trabalhar de novo.
Eu sei que os riscos são mínimos, mas me chateou ela ter escondido isso de mim. Eu fico ainda mais chateado pois eu perdi meu próprio pai pra covid há alguns meses, então eu não consigo tratar essa doença sem uma seriedade extrema. Estou pecando pelo excesso, mas na minha posição, o que eu posso fazer?
Terminei com ela. Vou contar mais alguns fatos que foram tão surreais que tô sem reação.
Ela quis se justificar, alegando que não foi mentira, foi omissão, e são coisas diferentes. Tentei explicar que uma tecnicalidade dessas era irrelevante pro fato que me chateou. Ela também disse que, mesmo sendo omissão, como aquilo não me prejudicou, não tinha problema. Nisso, eu tentei explicar que isso também não retirava a responsabilidade dela, pois se não aconteceu nada comigo mesmo me expondo a um risco, ainda que mínimo, era um risco que eu não sabia que estava tomando. Expliquei que é fácil dizer que nada aconteceu depois do ocorrido.
Eu fico me perguntando, o que são normas de segurança perto desse pensamento brilhante? Desculpem o exemplo, mas o ônibus espacial Challenger explodiu no lançamento pq a Nasa considerou a falha no foguete um risco aceitável. Se não tivesse explodido, o risco teria desaparecido? Esse foi o pensamento da minha (agora ex) namorada. "Se não aconteceu nada, é pq não tinha perigo".
Ela me disse que uma omissão que não prejudica o outro é aceitável. Então eu pensei comigo mesmo: então, se eu a traísse e omitisse isso, seria aceitável? Afinal, ela não saberia nunca do ocorrido, então não teria como prejudicar ela.
Enfim, é isso. Surreal.
Edit: apenas um edit, eu sei que seria ridículo terminar SÓ por esse motivo. Entendam o relato como um gatilho, não como o relacionamento inteiro terminando por causa disso kk
submitted by Enigma_Machine1 to brasil [link] [comments]


2020.09.29 01:15 Enigma_Machine1 Minha namorada mentiu sobre seu isolamento social pra gente se ver, sendo que sou do grupo de risco

É isso.
Eu sou considerado do grupo de risco pra covid, mesmo sendo jovem, por já ter feito uma cirurgia quando bebê. Não tenho problema nenhum e nenhuma sequela hoje, sei que os médicos estão pecando pelo excesso ao falarem que faço parte desse grupo, mas o risco, mesmo sendo baixo, existe.
Por conta disso, só nos vemos depois de uns 12-15 em que cada um está na sua casa e sem sair, justamente pra averiguar se alguém apresenta sintomas da covid e, assim, não infectar o outro. Acontece que ela não mora sozinha e por vezes o pai precisa sair de casa (realmente pq não tem escolha), então também só nos vemos quando ambos estão dentro de casa depois desse período.
Isso significa que, em 6 meses, nos vimos poucas vezes. Eu sinto muita falta do nosso convívio, mas tenho noção de que passamos por uma situação sem precedentes em nossas vidas.
Hoje descobri que em algumas dessas ocasiões em que nos vimos, ela mentiu sobre ela ou pai estarem em casa pelo período correto de 12 a 15 dias. Bom, ninguém apresentou sintomas, mesmo na rua sei que ela e o pai tomam todas as medidas necessárias e só saem por pura necessidade. Eu também sei que, com as medidas, as chances de se infectar diminuem, mas não existe risco zero fora de casa, infelizmente. Quando nos vemos, vou sempre de carro e não passo por ninguém, é da minha garagem pra dela e vice-versa.
Estou extremamente chateado por ela ter me exposto ao risco de me infectar, mesmo sendo mínimo. Sinto que minha confiança foi traída. Eu sei que é impossível não mentir sobre nada nunca, mas acho que existe uma diferença entre uma mentira branca e outra com potencial de prejudicar a saúde de outrém. Agora ela me jogou em uma "guilty-trip" de a estar acusando de não ter sido/não estar sendo cuidadosa em relação à covid, pois combinamos de nos ver amanhã, me fazendo me sentir culpado por estar sendo "neurótico", nas palavras dela.

Edit com mais informações da situação, conforme respondi um usuário aqui na thread mesmo.
"Eu sei que ela não saiu pra dar rolê nem nada do tipo. Das vezes que ela ou o pai saíram, foi pra resolver questão de saúde/mercado/banco.
O nosso combinado era de se ver nos intervalos entre cada saída, respeitando esses período de uns 12 dias. Muito provavelmente o pai dela saiu e ela não me avisou, me fazendo visitar ela antes do combinado.
Ela também tem passado por um período bem tenso no trabalho dela, que é home office, exige muito dela, entrou em depressão. Nos afastamos um pouco por causa disso, pois eu só conseguia falar com ela durante o expediente dela, já que ela dormia logo em seguida do trabalho e só acordava no dia seguinte pra trabalhar de novo.
Eu sei que os riscos são mínimos, mas me chateou ela ter escondido isso de mim. Eu fico ainda mais chateado pois eu perdi meu próprio pai pra covid há alguns meses, então eu não consigo tratar essa doença sem uma seriedade extrema. Estou pecando pelo excesso, mas na minha posição, o que eu posso fazer?"

Edit 2: terminei com ela. Vou contar mais alguns fatos que foram tão surreais que tô sem reação.
Ela quis se justificar, alegando que não foi mentira, foi omissão, e são coisas diferentes. Tentei explicar que uma tecnicalidade dessas era irrelevante pro fato que me chateou. Ela também disse que, mesmo sendo omissão, como aquilo não me prejudicou, não tinha problema. Nisso, eu tentei explicar que isso também não retirava a responsabilidade dela, pois se não aconteceu nada comigo mesmo me expondo a um risco, ainda que mínimo, era um risco que eu não sabia que estava tomando. Expliquei que é fácil dizer que nada aconteceu depois do ocorrido.
Eu fico me perguntando, o que são normas de segurança perto desse pensamento brilhante? Desculpem o exemplo, mas o ônibus espacial Challenger explodiu no lançamento pq a Nasa considerou a falha no foguete um risco aceitável. Se não tivesse explodido, o risco teria desaparecido? Esse foi o pensamento da minha (agora ex) namorada. "Se não aconteceu nada, é pq não tinha perigo".
Ela me disse que uma omissão que não prejudica o outro é aceitável. Então eu pensei comigo mesmo: então, se eu a traísse e omitisse isso, seria aceitável? Afinal, ela não saberia nunca do ocorrido, então não teria como prejudicar ela.
Enfim, é isso. Surreal.
submitted by Enigma_Machine1 to desabafos [link] [comments]


2020.09.28 16:00 Vedovati_Pisos 7 dicas alavancar as vendas da academia em épocas de baixa

O mercado de academias costuma ser conhecido por ser sazonal com duas safras por ano e duas épocas de entressafras. O exato momento do ano que essas safras ocorrem, dependerá muito de qual região do país estamos falando.
Só para citarmos um exemplo, enquanto em cidades como Florianópolis a baixa ocorre em janeiro e fevereiro nesses mesmos meses São Paulo aproveita sua primeira grande safra. As academias paulistas bomba no inicio do ano.
Mas em geral, é importante que os gestores de academias em todo pais tenham em mente que o Brasil possui 2 momentos de pico de visitação. Outros fatores que influenciam
1 – Identifique quais as épocas de alta e baixa em sua academia
O primeiro período de alta consideramos o mais importante. Ele costuma durar entre 3 e 4 meses. O segundo momento de pico é curto com duração média de dois meses. Vale ponderar que em algumas regiões, esse tempo pode durar ate 3 meses e é esse que faz o pior dano na economia da academia.
2 – Compare os resultados e conquiste melhores resultados
As academias devem ser medidas visando o que ocorreu no ano passado e estabelecer as curvas que ocorreram no ano anterior em relação às vendas e saída de clientes.
Através dessa estratégia, os gestores conseguem perceber quais as expectativas dele em relação ao mesmo período do ano anterior ou mesmo se seus esforços estratégicos surtiram efeitos.
3 – Descubra quais as curvas de visitação em sua academia
É primordial que os gestores identifiquem e entendam bem quais são as curvas de visitação. Isso é muito importante porque todas as campanhas que serão criadas e
implantadas, inclusive as sazonais, têm que ser programadas com ate 60 dias de antecedência.
O motivo é preparar o material, realizar parcerias enfim para que as coisas ocorram como realmente devem ocorrer pensando em um planejamento mínimo capaz de eliminar a entressafra no sistema de gestão mais inteligente.
4 – Mude a fachada para chamar a atenção de quem passa
Uma vez identificada quais as épocas de maior baixa em sua academia, você pode aproveitar para realizar uma mudança de fachada, por exemplo, fazendo uma nova pintura.
Uma estratégia simples, mas que poderá chamar a atenção das pessoas, mesmo aquelas que sempre passaram por ali, aumentando suas visitas em 15%.
5 – Mantenha um banco de dados atualizado
Uma situação interessante, que você gestor deve se atentar é que para cada cliente ativo em sua academia outros dez já passaram por ela.
Por essa razão, é importante manter a base de dados bem alimentada.
A cada novo visitante, anote seus dados, principalmente os de contato, para que posteriormente você crie eventos e campanhas para convida-los a usufruir de seus serviços em épocas de baixa procura.
Essa ação é indicada, por exemplo, como uma das estratégias para conquistar clientes que nunca pisaram numa academia.
6 – Conquiste os clientes que já passaram
Recomendamos começar pelas pessoas que deixaram a academia há um ano ou mais, pois quanto antes você coletar seus dados mais precisos e eficientes eles serão para uma futura estratégia de convites. E creia, você ira precisar disso.
Essa pratica deve se tornar parte integrante nas abordagens realizadas por suas recepcionistas. são os dados devido a mudança das pessoas de endereço, telefone etc.
Parte dessas pessoas que você entra em contato podem estar praticando atividades físicas em outro lugar e é legal focar nas que saíram em 1 ano e 2 anos para serem o alvo principal.
Normalmente esse numero é o mesmo do de clientes que você tem durante um ano na academia.
Estatisticamente, se fizer um contato bem feito, com argumentações bem elaboradas e eventos bem elaborados você conseguirá que pelo menos um de cada dez contatos venham para a academia e realizem a matricula.
7 – Convide seus alunos a convidarem seus amigos
Outro tipo de campanha forte e envolvente é fazer com que seus alunos convidem seus amigos para a academia. Porem, no caso de época de baixas, o que deve ser oferecido como incentivo tem que ser mais do que apenas um free pass de 1 a 15 dias.
Junto com os dias livres, pode ser organizado um evento ou encontro, que fale de bem estar ou qualidade de vida. Ofereça também algo concreto, por exemplo, uma avaliação física gratuita e mais 15 dias de academia com acompanhamento especial para definir seus objetivos e torna-los possíveis de alcançar.
O premio nesse caso tem que ser dado para a pessoa que trouxe esse cliente para o evento que seria um cliente vendedor.
A estatística mostra quando isso é muito bem feito você consegue trazer para cada cliente que tem na sua academia pelo menos mais uma venda acontece.
Se somarmos as duas campanhas que atingem públicos diferentes teremos 20% total dessa academia e isso bem feito deveria eliminar a necessidade de você fazer mais coisas embora há diversas possibilidades.
Os melhores pisos para a sua academia estão aqui!
Nossos pisos para academias trazem beleza, resistência, praticidade e economia. É tudo o que você precisa para a sua academia !

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/alavancar-as-vendas-da-academia/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.25 21:58 Vedovati_Pisos Como Domar Cavalos – O guia completo para iniciantes

Domar cavalos não é uma tarefa fácil e é recomendado que não se faça sozinho. O peso do animal e sua animosidade natural fazem com que a sua violência possa ser fatal para o homem.
Um coice de cavalo no local errado pode matar uma criança e até um homem de 100 quilos. Logo, todo cuidado é pouco.
Se você tem uma pequena ou grande fazenda, começa a fazer a incursão de cavalos em seus campos e tem dúvidas sobre como domá-los, saiba, há dois tipos de doma, a tradicional e racional.
O primeiro tipo de doma exige a velha agressividade, força e, muitas vezes, o uso da violência para poder domar o animal.
O segundo é uma forma mais racional de dominar o cavalo, usando racionalidade no lugar da violência. Em suma, tornar-se confiante para o cavalo é fundamental.
Segundo especialistas do ramo, a doma racional é mais eficaz do que a doma tradicional. Mas para isso é preciso que o dono use métodos para conquistar a confiança do cavalo e assim fazer com que ele siga suas ordens.
As técnicas para tanto são: criar exercícios que deixem claro na cabeça do cavalo a repetição de movimentos, de práticas que o façam ganhar tempo e o cansem ao ponto dele passar a obedecer os comandos.
É preciso aprender a entender o animal e trabalhar os comandos de acordo com essa percepção.
Os cavalos são animais que exercem certo fascínio em muitas pessoas, isso porque, além de muito bonitos, também proporcionam momentos incríveis de diversão e descontração. Porém, antes de sair cavalgando com o seu amigo, como nos filmes de Hollywood, é importante saber como domar os cavalos.
Antes que você pense que a doma é uma forma de domínio do animal saiba que se trata muito mais de ganhar a confiança dele do que de exercer algum poder sobre ele.
A técnica Horsemanship
Muitos estudos realizados com cavalos selvagens provaram que os animais aprendem muito mais facilmente seguindo sugestões de palavras chave do que sob coação ou maus tratos.
Essa técnica é conhecida como Horsemanship e forma cavalos mais dóceis e assim mais seguros para as pessoas.
A partir do momento que se desenvolve essa ideia de palavras chave no treinamento, o cavalo passa a gostar de trabalhar com conjunto com o cavaleiro.
Dessa forma, passa a realizar cada vez mais rápido e mais eficientemente o que lhe é pedido.
Esses bons resultados são vistos principalmente em cavalos de competição.
Quando eles se sentem parte do processo de vitória passam a obedecer os comandos de maneira mais inteligente. A forma como essa doma é realizada está baseada no entendimento dos instintos dos animais.
Os instintos de movimentos podem ser conduzidos através de indicações de palavras chave.
Esse tipo de doma é realizado através do reforço de ideias, ou seja, de repetir sempre ações acompanhadas de palavras.
Poderíamos definir como um treinamento como o dos cães que a partir de palavras obedecem a comandos. Apesar de ser um método relativamente mais lento de doma compensa muito, pois se pode ter a certeza de a longo prazo ter conquisto a confiança e amabilidade do animal.
Lembre-se sempre que se você transmite confiança terá um animal confiante, mas se transmitir agressividade terá um animal agressivo.
Primeiros passos para domar um cavalo
Ganhe a confiança do cavalo
Desenvolver uma relação estreita com o cavalo é essencial para ganhar sua confiança, o que favorecerá a doma mais tarde.
Passe algum tempo com o cavalo todos os dias. No início, apenas fique perto dele e escove seu pelo.
A escovação do pelo conecta o cavalo ao dono, fortalecendo o vínculo entre os dois. Deixe-o por perto enquanto você trabalha no pasto — assim, ele aprenderá a confiar em você.
Converse com ele e conforte-o sempre que ele se assustar com alguma coisa.
• Cavalos são presas na natureza, o que explica a facilidade com que se assustam. Se seu cavalo não conviver com pessoas desde o nascimento, tenderá a ter medo delas.
• Ainda que o cavalo ou potro seja jovem demais para ser treinado, você pode conviver com ele para ganhar sua confiança e acostumá-lo à presença de outras pessoas.
• Antes de começar o treinamento, passe um bom tempo junto do animal para ganhar sua confiança.
A segurança vem em primeiro lugar
Cavalos são animais poderosos, podem ferir pessoas gravemente. Sempre que estiver treinando seu animal, lembre-se de tomar algumas precauções para garantir sua segurança. Procure ficar dentro do campo de vista dele na maior parte do tempo. Quando for necessário ir aonde ele não possa vê-lo, vá correndo a mão ao longo do corpo dele, a fim de que ele não perca a referência da sua posição.
• A posição mais segura para se estar é ao lado esquerdo, alinhado à orelha e perto da cabeça do cavalo. Nesse lugar, ele o enxergará facilmente.
• Converse com o animal sempre que estiver fora do campo de vista dele. Isso o ajuda a saber onde você está.
• Não passe por trás do cavalo e nem fique parado à frente da cabeça dele.
• Não se ajoelhe e nem fique sentado perto do cavalo. Quando for necessário mexer nos cascos dele, curve-se para a frente em vez de se agachar
Dê um passo de cada vez
Domar um cavalo é um processo demorado — cada etapa tem de ser totalmente concluída antes que se possa começar a próxima.
Cada novo comando que o cavalo aprende deve ter alguma relação com o anterior.
Lembre-se de que o objetivo do treinamento é fazer com que o animal fixe novos hábitos.
De outro modo, o treinamento não será bem-sucedido.
• Nunca desista. O cavalo aceitará certas etapas do treinamento melhor que outras. Quando se começa a treinar um cavalo, você está assumindo um compromisso enorme.
• Encerre cada lição com um sucesso. Termine cada sessão logo após um progresso, por menor que seja — como conseguir pôr o cabresto perto da cabeça do cavalo.
Nunca fique irritado com o cavalo
Jamais grite, agrida, atire objetos ou seja agressivo com o animal. Isso poderia assustá-lo e desfazer a confiança que você conquistou tão arduamente. Converse com o cavalo num tom de voz calmo e baixo.
• Se o cavalo desobedecer às suas ordens, corrija-o com calma, sem demonstrar agressividade. Faça um som de “shhh” para sinalizar ao animal que ele fez algo de errado.
Recompense cada sucesso
Reforços positivos, como petiscos e carinho, fazem com que o cavalo o obedeça mais facilmente.
Reforços negativos, como um empurrão com os dedos ou um tapinha, também podem ser empregados, desde que isso não cause medo no animal.
Se você estiver montado, pode puxar as rédeas ou pressionar o animal com as pernas levemente.
• Jamais use reforços negativos que amedrontem ou causem dor. Além do mais, tais reforços devem ser constantes e firmes, nunca abruptos. Mantenha o gesto negativo até que o cavalo se corrija e pare imediatamente após ele realizar o comando corretamente.
Treinando o cavalo para aceitar o cabresto
Habitue o animal às suas mãos
O primeiro passo para pôr o cabresto no cavalo é acostumá-lo a ter as mãos do dono em sua cabeça, orelhas e pescoço.
Faça isso lentamente. Nunca saia do campo de vista do animal e não o assuste.
Eleve as mãos até ele lentamente — o cavalo se sentirá ameaçado se suas mãos se aproximarem muito rápido.
Repita esse procedimento até que você possa tocar o animal sem problemas.
Faça elogios sempre que o cavalo obtiver alguma melhora. Até as melhoras que parecem insignificantes, como conseguir aproximar a mão mais alguns centímetros do rosto do cavalo ou tocá-lo por alguns segundos, precisam ser elogiadas.
Recompense cada sucesso do cavalo com petiscos.
Acostume o cavalo ao cabresto
No início, deixe-o ver e farejar o cabresto nas suas mãos. Faça isso por alguns dias, com a intenção de que o cavalo reconheça que o objeto não é perigoso.
O próximo estágio é colocar o cabresto sobre a cabeça e o focinho do animal, sem afivelá-lo. Quando, por fim, o cavalo parecer confortável assim, você poderá afivelar o cabresto.
• Talvez isso exija várias tentativas. Seja calmo e paciente, tentando progredir um pouco a cada dia.
• Quando for possível prender o cabresto, deixe-o na cabeça do cavalo por alguns dias.
Apresente as rédeas ao cavalo
Comece a habituá-lo a elas juntamente com o cabresto, também colocando-as no rosto do animal.
Com muita delicadeza, tente lograr o cavalo a abrir a boca para receber o freio.

Ponha o freio
Além das rédeas, o bicho também tem de se familiarizar com o freio.
Lentamente, coloque-o na boca do animal. No início, deixe-o lá por apenas alguns minutos, e vá aumentando esse período gradativamente.
• Colocar melado no freio é um modo de estimular o cavalo a aceitá-lo e de tornar a experiência mais agradável para ele.
Ponha a coroa do freio
Uma vez que o freio possa ser colocado sem resistência por parte do cavalo, coloque a coroa do freio. Não afivele as tiras por enquanto.
Acostume o cavalo ao novo objeto até que você possa afivelar as tiras. Lembre-se de que isso só deve acontecer depois que o animal deixar de estranhar a sensação da coroa em sua cabeça e orelhas.
Ensinando o cavalo a charretear
O que é o charreteado
O charreteado é o processo em que o treinador conduz o cavalo por uma arena com a intenção de consolidar o domínio sobre ele. Também conhecido como doma de baixo, o charreteado permite ao treinador conduzir o cavalo por uma arena durante o treinamento.
Treine o cavalo do chão
Antes de montar no animal, ganhe a confiança dele no chão.
Prenda uma corda ao cabresto. Puxar a corda muito abruptamente também pode causar desconforto.
Lembre-se de que o cavalo passará a temer o charreteado se sentir desconforto ou dor.
• Mova o corpo junto com o cavalo para que a tensão da corda seja sempre homogênea. Eventualmente, o animal se acostumará a ir para onde é guiado em vez de puxar a corda.
Charreteie o cavalo
Ao charretear o cavalo, faça com que ele siga uma trajetória circular com o maior raio possível, uma vez que um círculo pequeno poderia provocar lesões nas pernas, ligamentos e tendões do cavalo.
O diâmetro do círculo deve ser de, pelo menos, 18m. Procure fazê-lo pelo menos uma vez ao dia, sempre usando a linguagem corporal para direcioná-lo e controlar sua velocidade.
Com o passar do tempo, faça com que o cavalo galope numa velocidade cada vez maior, até que ele possa trotar apenas se guiando por seus comandos.
• Se possível, pratique o exercício acompanhado de alguém experiente com cavalos. Peça a ele para ficar atrás ou perto de você. Sempre que o cavalo fechar o círculo, a pessoa deverá caminhar na direção dele até que ele retome a trajetória normal.
• Nunca toque o animal durante o charreteado: todos os comandos devem ser dados através da corda e da linguagem corporal.
• O charreteado é um exercício de confiança: a cada vez que o cavalo fizer o que se espera dele, interrompa o contato visual e diminua a pressão exercida nele.
• Não faça o cavalo andar na mesma direção por mais do que 10 minutos consecutivos. Uma vez que essa atividade exige muito do corpo do animal, ele terá de praticar muito antes que possa andar por períodos mais longos.
• O charreteado não deve demorar mais do que 15 ou 20 minutos.
Treine o cavalo para obedecer comandos
Ensine-o a andar ao seu lado apropriadamente enquanto você o conduz com uma corda.
À medida que ele anda em círculos à sua volta, transmita a ele alguns comandos de voz.
Ensine as palavras “pare”, “fique”, “ande” e “volte”.
Priorize os comandos de parar e andar antes de passar para os seguintes. Ao fim desta etapa, você poderá ensinar comandos mais rápidos, como o “trote”.
• Evite usar comandos muito parecidos, como é o caso de “trote” e “volte”. O cavalo pode ficar confuso, uma vez que o som de tais palavras é tão similar.
• Se quiser, substitua “volte” por “recuar”.
• O “ôa!”, som utilizado para que o cavalo pare ou desacelere, deve ser empregado apenas quando você estiver montado.
Ensine o animal a respeitar seu espaço
Durante o treino, o cavalo colocará a superioridade do treinador à prova.
Para disputar a liderança com você, o cavalo poderá empurrá-lo com o ombro.
Em tais situações, você deve mostrar que é o líder: se o cavalo se aproximar de você, pressione as costelas dele, a cerca de 30cm do ombro.
Os líderes de manadas selvagens investem contra essa região para repreender os outros cavalos. O animal deverá se deslocar para o lado e dar a você algum espaço.
Ensine ao cavalo como responder à pressão
Ela é transmitida ao cavalo através do cabresto, então prenda uma corda a essa peça e pare à direita dele, perto de sua orelha e olhando na mesma direção que ele.
Segure a corda a alguns centímetros do grampo. Puxe-a para a direita, para longe de você; o cavalo eventualmente cederá à pressão e virará a cabeça para a direita.
Assim que ele o fizer, libere a pressão da corda e ofereça alguma recompensa.
• Repita o processo do lado esquerdo. Puxe a corda para longe do corpo do animal e ele deverá virar a cabeça para a esquerda.
• Depois de ensinar o truque em ambos lados, o cavalo aprenderá a olhar na sua direção.
• Repita o processo à frente e atrás do cavalo.
• O cavalo aprenderá a deslocar a cabeça na direção de onde a corda é puxada para diminuir a pressão no cabresto.
Treinando o cavalo para aceitar a sela
Apresente a sela
O cavalo deverá se familiarizar com o peso e o som da sela em seu lombo. Assim como fizera com o cabresto e com o freio, dê ao cavalo um certo tempo para se acostumar com o som, o cheiro e a aparência da sela.
Uma vez que ele esteja acostumado ao objeto, segure a sela acima do lombo do animal, sem deixar que ela toque nele.
Ponha o baixeiro ou a manta no lombo do cavalo
Quando ele deixar de estranhar a sela, coloque o baixeiro no lombo do cavalo e deixe-o lá por alguns minutos. Caso a reação do cavalo seja positiva, tire o baixeiro de lá.
Repita o processo várias vezes e de ambos os lados para que o cavalo se acostume a ser selado de ambas maneiras.
• Se o cavalo ficar apavorado a ponto de a situação fugir do controle, remova o baixeiro rapidamente e tente de novo quando ele estiver mais calmo.
• Se você quer um tipo de sela mais bonito, recomenda-se o uso do baixeiro, que costuma ter um acabamento melhor do que a manta. No entanto, ele é menos confortável, e portanto deve ser apresentado ao animal junto com a sela. Se a sela se ajusta perfeitamente ao lombo do cavalo, o uso da manta ou do baixeiro é dispensável.
Ponha a sela no cavalo
Apresente a sela pacientemente, sempre acariciando e falando com o cavalo para acalmá-lo.
Deixe a peça por apenas alguns minutos, depois a remova. Repita o processo em ambos lados do cavalo.
• Nesta etapa, remova todas as tralhas e ferragens da sela.
Afivele o látego no cavalo lentamente
Aperte o látego um pouco mais a cada dia, especialmente se o cavalo parece inquieto. Caso o animal ainda esteja muito apavorado, solte o látego e volte a deixar a sela desamarrada no lombo do cavalo.
• Quando o cavalo permitir que o látego seja completamente afivelado, incline-se contra o corpo do cavalo, apoiando-se nele.
Habitue o cavalo aos estribos
Faça o charreteado com a sela e os estribos. Isso ajudará o cavalo a se acostumar com a sensação de carregar tais objetos. Além disso, comece a colocar os outros acessórios na sela.
• Realize cada etapa do processo lentamente. Sempre espere o cavalo perder o medo de um elemento da sela antes de introduzir outro, e nunca adicione mais de um elemento de uma vez.
Charreteie com a sela
Exercite o animal selado quando ele for capaz de permanecer assim por longos períodos.
Treinando o cavalo para ser montado
Prepare o cavalo para a montaria
Até aqui, você interagiu com o cavalo do chão, no nível dos olhos dele. Leve o cavalo para perto de algo em que você possa subir, como uma cerca de madeira.
Escale o objeto até ficar numa altura acima da cabeça do cavalo.
Ponha peso no lombo do animal
Peça ajuda de um cavaleiro experiente para ensinar o cavalo a se acostumar ao peso de uma pessoa.
Num primeiro momento, o cavaleiro deve apenas se debruçar sobre a sela (em vez de se sentar nela).
Peça que ele faça isso com gentileza para que o cavalo não se assuste.
• Quando o cavalo aceitar o peso, acaricie-o e recompense-o.
Peça que o cavaleiro monte no cavalo
Em primeiro lugar, o cavaleiro deve pôr seu pé esquerdo no estribo. O próximo passo é passar o outro pé por cima do animal, sem chutá-lo, e sem impor uma pressão desigual em seu lombo, para depois encaixar o pé direito no outro estribo.

• O cavaleiro deve ficar curvado todo o tempo, uma vez que o cavalo se espantaria caso o enxergasse. Além do que, a pessoa deve se apoiar na sela e não nas rédeas, uma vez que isso também poderia assustar o animal.
Cavalgue lentamente
Com o cavaleiro montado, conduza o cavalo devagar. Aos poucos, afaste-se do animal.
Peça que o cavaleiro apanhe as rédeas e puxe-as devagar e com cuidado, a fim de que o cavalo não se assuste. Para que o cavalo comece a andar, ele deverá dar um comando verbal e apertá-lo levemente com as pernas.
Tente montar
Agora que um cavaleiro experiente sondou o terreno, é a sua vez de montar.
Montar um cavalo pela primeira vez pode ser perigoso e só deve ser feito com a supervisão de um domador ou cavaleiro profissional. Suba com cuidado, evitando chutar o lombo do cavalo ou puxar as rédeas. Ande com o animal por alguns passos, pare e desça.
• Aumente gradativamente o período em que você permanece montado ao longo das próximas semanas ou meses. Só tente cavalgar rapidamente depois que o cavalo parecer confortável andando em velocidade normal.
• Pode ser necessário um ano de treinamento (ou mais) até que você possa trotar e andar a galope com o animal em questão. Não tente acelerar o processo, já que isso poderia levar o cavalo a desenvolver medos ou vícios.
Dicas úteis
• Use comandos de uma palavra e use a mesma palavra sempre para que o cavalo não fique confuso.
• Tranquilize o cavalo se ele abaixar as orelhas ou se demonstrar outros sinais de medo.Alguns cavalos toleram sessões de treinamento mais longas que outros. Aprenda a detectar os sinais que seu cavalo emite quando está cansado.
• Faça exercícios de aquecimento antes da sessão de treinamento e, ao final dela, faça exercícios de relaxamento.
• Antes de apresentar um novo comando, pratique e reveja aqueles que o cavalo já domina e use-os como base para o comando a ser ensinado.
• Antes de montar no animal pela primeira vez, salte para o alto algumas vezes ao lado dele. Depois de saltar, dê uns tapinhas leves na sela. Desse modo, ele não se assustará quando você subir nele.
• O cavalo precisa saber quem é que manda: se ele se recusar a executar algum comando, não interrompa a sessão. Isso daria ao animal a impressão de que ele pode abandonar o treinamento quando quiser.
• É improvável que você venha a domar o cavalo se não possui experiência. É melhor pagar um domador do que se arriscar a levar um coice ou ser pisoteado.
Avisos
• Cavalos leem os sinais que transmitimos através de nossas emoções e linguagem corporal. Se você ficar tenso e ansioso, o cavalo também ficará.
• Fique alerta e preste atenção à linguagem corporal. Quando notar que o cavalo está de orelhas abaixadas ou batendo as patas dianteiras no chão, acalme-o. Se a sessão tiver durado muito tempo ou se o animal parecer irritado, em pânico ou confuso, faça uma pausa. Lembre-se de que a doma do cavalo requer paciência, não força bruta.
• Nenhum cavalo pode ser montado antes dos dois anos de idade. Montá-lo antes disso pode deixá-lo lesionado para o resto da vida.
• Seja cuidadoso quando o cavalo estiver de orelhas abaixadas. É normal que o cavalo vire as orelhas para trás — isso apenas indica que ele está prestando atenção ao que se passa atrás de si. As orelhas abaixadas, por outro lado, denotam medo e agressividade — que pode se voltar contra você ou contra outros cavalos.

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/domar-cavalos/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.25 16:44 Vedovati_Pisos Cavalo Quarto de Milha: 8 motivos para você amar ainda mais

O cavalo quarto de milha é uma raça de cavalo que se destaca por sua rapidez em correr distâncias curtas. O nome “quarto de milha” veio da sua capacidade de se distanciar de outras raças de cavalos em corridas de um quarto de milha ou até menos.
O Quarto de Milha é a raça mais popular na América do Norte com o maior número de animais já registrados. A AQHA (Associação Americana de Quarto de Milha) afirma que há mais de 5 milhões de cavalos registrados em todo o mundo. O nome veio da sua capacidade de se distanciar de outras raças de cavalos em corridas de um quarto de milha ou até menos.
Características sobre o cavalo quarto de milha:
• Nome em inglês: Quarter Horse
• Origem: Séculos XVIII – XIX – Estados Unidos
• Temperamento: dócil, rústico e muito inteligente
• Inseminação Artificial: Normalmente só a quente, não há um limite de éguas – mediante autorização do Conselho Deliberativo da Associação, que também permite transferência de embrião
• Andamento: harmonioso, em linha reta, natural e baixo. O pé é levantado levemente e recolocado de uma só vez no solo, caracterizando-se no trote de campo;
• Peso: macho e fêmea pesam geralmente 500 kg ;
• Altura: Geralmente 1,50m;
• Porte: De médio a grande.
• Quantos anos vive um cavalo quarto de milha: entre 25 á 30 anos;
• Preço: em média R$ 3 mil à R$ 20 mil
• Velocidade máxima: até 88,5 km /h.
A raça é uma das mais queridas no Brasil e nós selecionamos alguns motivos para isso. Confira abaixo:
1- Cavalo mais veloz do mundo
O Quarto de Milha é considerado o cavalo mais rápido do mundo. O recorde atual marca 20 segundos em uma distância de um quarto de milha, ou seja, 400 metros. Alguns cavalos dessa raça conseguem atingir a velocidade de 88,5 km /h.
A corrida de Quarto de Milha é tradição desde o surgimento da raça, mas somente em 1943 ficou mais organizada. A primeira pista foi construída no mesmo ano em Rillito Park, Tucson.
2- Cavalo dos esportes do mundo country
Os cavalos Quarto de Milha possuem grande capacidade de mudar de direção, com partidas rápidas e paradas bruscas. O corpo compacto é adequado ao controle, ou seja, o criador que está montado consegue “administrá-lo” com muita facilidade em relação a outras raças.
O Quarto de Milha se destaca principalmente em provas Western, como o team penning, três tambores, balizas, mas também em hipismo, corridas planas e prova de rédeas. Já no nordeste do país, o Quarto de Milha é o melhor em vaquejada. Animais versáteis e rápidos, eles ajudam a laçar um boi entre 4 a 6 segundos e “fechar” de 3 a 4 bois no team penning em treze segundos.
3- Animal dócil e inteligente
Os cavalos Quarto de Milha são reconhecidos pela facilidade de domar, docilidade e inteligência. Os criadores saíram na frente ao popularizar a raça, facilitando a venda de animais aos proprietários individuais, os chamados usuários do cavalo, gente que adquire um ou dois animais para uso próprio no sítio aos fins de semana ou para que seus filhos pratiquem provas hípicas como baliza, tambor, salto, laço e apartação. Os cavalos quarto de milha são disciplinados e são mais fáceis de serem colocados em um trailer ou em um reboque para cavalos.
4- Cavalo premiado
A força do Quarto de Milha de corrida vem da premiação disponível aos craques. São milhares de cavalos que correm todos os anos em busca de prêmios espetaculares. No Brasil, os mais polpudos são do Jockey Club de Sorocaba, mas os milionários são pouquíssimos.
71 dos melhores cavalos do mundo ganharam mais de US$ 1.000.000 em corridas. Confira a relação dos milionários:
LLANO TELLER, filho de Teller Cartel, por Corona Cartel
RYLLES BOY, filho de Heza Motor Scooter
FEATURE HERO, filho de Valiant Hero
WICKED COURAGE, filho de Captain Courage
LAST TO FIRE, filho de Walk Thru Fire.
As vaquejadas também têm premiações milionárias que movimentam cerca de R$ 14 milhões por ano.
5- Cobertura valorizada
No Brasil, o mercado de coberturas de garanhões tem uma variação de R$ 3 mil a R$ 20 mil entre os cavalos criados no país. O que determina o preço da cobertura é o valor dos potros que são vendidos. Se um garanhão faz um potro e ele é vendido caro, valoriza a cobertura do garanhão.
Alguns cavalos têm uma valorização muito grande com o passar do tempo; um exemplo clássico é o Baloubet du Rouet, montado por Rodrigo Pessoa. O famoso cavalo campeão olímpico em Atenas parou de competir, porém continua a ser um valioso reprodutor. Cada ampola de seu sêmen é vendida por cerca de mil euros (R$ 3.600). Quando Baloubet competia e tinha menos tempo para reproduzir, estimava-se um lucro de US$ 2,5 milhões por ano (em torno de R$ 5 milhões).
6- Bom investimento
Quase um milhão de reais foi o que custou a égua Quarto de Milha mais cara já comercializada no Brasil. MS Perky Bug foi vendida por R$ 930 mil durante leilão do Haras Raphaela, em Porto Feliz-SP, cidade do interior paulista localizada a cerca de 130 km da capital.
A égua de nove anos foi valorizada por ser recordista mundial em uma prova de três tambores, em que o competidor contorna os obstáculos no menor tempo possível. Além disso, MS Perky Bug venceu outra categoria denominada tira-teima.
Se 70% do mercado do Quarto de Milha é abocanhado por esportes e provas, um fenômeno recente incrementa a comercialização. Com a expansão da pecuária de corte, os cavalos da raça são requisitados para tocar a boiada nos pastos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
7- Museu dedicado à raça
O American Quarter Horse Heritage Center & Museum é dedicado ao Quarto de Milha. Localizado em Amarillo, Texas, todos os anos recebe de 20 a 30 mil visitantes que querem conhecer um pouco mais sobre a história da principal raça de cavalos do país. O museu foi fundado em 2001 pela Associação Americana de Cavalo Quarto de Milha e hoje é um dos maiores registros de equinos do mundo. Na parede há a foto de Mr. San Peppy e seu filho Litle Peppy. Os dois garanhões foram os percussores das linhagens no país. Ambos são lembrados até hoje como símbolo do cavalo Quarto de Milha norte-americano.
8- Mais de 400 anos de história
A raça Quarto de Milha foi a primeira a ser desenvolvida na América. Ela surgiu nos Estados Unidos por volta do ano de 1600. Os primeiros animais que a originaram foram trazidos da Arábia e Turquia à América do Norte pelos exploradores e comerciantes espanhóis. Os garanhões escolhidos eram cruzados com éguas que vieram da Inglaterra, em 1611. O cruzamento produziu cavalos compactos, com músculos fortes, podendo correr distâncias curtas mais rapidamente do que nenhuma outra raça.
No Brasil, tudo começou em 1955, quando a Swift-King Ranch (SKR) importou seis animais dos Estados Unidos, vindos de sua matriz norte-americana, a famosa King Ranch, no Texas, a maior fazenda dos EUA. À medida que vários pecuaristas, banqueiros e homens de negócios tiveram a oportunidade de conhecer os animais Quarto de Milha, começaram a pressionar a SKR para que lhes vendessem alguns exemplares. A companhia atendeu a poucos criadores, vendendo um número reduzido de potros. Em 15 de agosto de 1969, foi fundada a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), no Parque da Água Branca, em São Paulo, onde se encontra atualmente.
Se você é um criador de quarto de milha, ou tem apenas alguns cavalos ou ainda vai começar
Sabemos que uma das preocupações de criadores e proprietários de cavalos quarto de milha é escolher a cama adequada (serragem, maravalha, areia, casca de arroz ou borracha). Além de pensar no conforto para o cavalo e na higiene, tem que levar em conta a manutenção das baias/cocheiras.
Para muitos apaixonados por cavalos esse problema faz parte do passado, pois o sistema tradicional foi substituído pela cama de borracha os conhecidos EBVs – Estrado de Borracha Vedovati.
Considerada uma inovação por muitos criadores de cavalos, essa tecnologia foi introduzida o Brasil pela Vedovati em 1.997, após rigorosos testes na Universidade do Oeste Paulista, por meio da Faculdade de Medicina Veterinária. O diretor do curso de medicina veterinária na época o médico veterinário Luís Carlos Vianna após sete anos usando o estrado de borracha Vedovati nas baias aprovou totalmente o uso da cama de borracha Vedovati, na época destacou os benefícios mas o piso de borracha como cama nas baias disse “podemos atestar que a cama de borracha é confortável aos cavalos, uma vez que eles se deitam normalmente, facilita a limpeza e eliminam a serragem das baias. O estrado de borracha é antiderrapante e eficaz para prevenção de acidentes, declarou ainda “os estrados após sete anos de uso estão em perfeitas condições, demonstrando realmente se tratar de um produto resistente e durável”.
O criador de cavalos quarto de milha José Divino Noves, mais conhecido com Rio Negro da dupla Rio Negro e Solimões de Franca usa a cama de borracha em suas baias desde 2006. Como mineiro desconfiado, inicialmente ele comprou para duas baias para testar e após comprovar a sua eficácia comprou para todas as baias. Ele diz que com o estrado de borracha os cavalos da raça quarto de milha ficam com os cascos mais saudáveis e não correm o risco de adquirirem doenças respiratórias pois a cama de serragem/maravalha contém poeiras. Ele diz que a cama de borracha não têm nenhuma destas contra indicações. Os estrados de borracha garantem uma manutenção rápida, segura e eficiente, além da facilidade de não precisar sair correndo atrás das ultrapassadas camas de serragem. “Faz bem para o animal e para o nosso bolso. O trem é bom demais gente!”, fala o mineiro que nasceu em Claraval, MG

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/8-motivos-para-amar-ainda-mais-o-cavalo-quarto-de-milha/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.25 05:44 seapunkbitch Minha mãe tá enchendo o saco pra eu me investir em ações

Minha mãe fez uns cursos da Nath Arcuri (aquela do canal Me Poupe) e ta me enchendo o saco pra eu começar a fazer investimentos -- arriscados, ainda por cima. Diz que eu tenho que ser mais arrojada e menos conservadora em relação ao meu dinheiro.
Só que pô, eu já guardo dinheiro e boto no Nubank pra render. Ela examinou o Nubank e disse que vai render muito menos, não é o lugar ideal pra fazer investimentos. Cara, é o meu dinheirinho precioso sabe...ela ganha muito mais que eu (papo de 15 mil) e tem dinheiro de sobra pra arriscar nas ações.
Eu não sou inconsequente e saio gastando dinheiro por aí com coisa fútil, ou droguinha e festa. Eu economizou PRA CARAMBA! Como eu tô morando com meu pai, aproveito pra guardar o máximo possível, 100 reais no mínimo. Às vezes eu separo uns 50 conto e guardo todo o resto que sobrou do mês.
A gente brigou feio por causa disso, ainda mais que esses investimentos são beeeeeem a longo prazo, e tem coisas que eu quero guardar pra usar daqui a 5-7 anos, principalmente montar meu próprio negócio. Sempre tivemos um estilo de vida caro, mas nos últimos anos eu convivi com pessoas de renda bem menor que a minha (na faculdade e meu ex) e aprendi a viver com bem meno$ do que antes, a ponto de valorizar cada 10 reais que caírem na minha mão. Antes 10 reais não eram nada, hoje tem outro valor. De forma que não vou MORRER se não juntar 1 milhão antes dos 40 (eu tenho 27).
Então não tô afim de aprender sobre ações, isso não é um negócio fácil, eu sou bastante conservadora com meu dindin e vc precisa sempre estar atualizado sobre o mercado pra saber como vai seu investimento, cara meu dinheiro é precioso!!! Não tenho 40-50 reais sobrando pra ficar botando todo mês em ações, esse dinheiro eu guardo no Nubank! Sinto que tô sendo tratada igual criança, do tipo "filhinha, mamãe sabe o que é melhor pra você, faz o que eu tô falando".
Eu queria provar pra ela que meu dinheirinho do Nubank vai me deixar de boa, mas isso só o tempo (muito tempo) vai mostrar.
submitted by seapunkbitch to desabafos [link] [comments]


2020.09.23 18:22 Vedovati_Pisos [Piso academia 2019] Saiba como resolver problemas com vibrações, ruídos e reclamações de vizinhos na sua academia

Nos últimos anos as academias tem feito um movimento de maior aproximação física com seu público e clientes. Movimento esse feito ao se instalarem em edifícios, prédios comerciais e residenciais, shoppings centers ou mesmo sobre lojas.
Essa prática tem sido adotada mais por grandes redes de academias como a Body Tech, Smart Fit e Bio Ritmo. Mas academias pequenas e academias destinadas a modalidades específicas, como o treinamento funcional e Box de Crossfit, tem realizado o mesmo movimento.
No entanto, essa vantagem pode trazer problemas que causam transtornos para os vizinhos e para a própria academia.
Esses problemas são os ruídos, estampidos e vibrações gerados pela atividade da academia, principalmente pelos praticantes da modalidades de peso livre (levantamento de peso) e crossfit pois esses ruídos reverberam nas construções adjacentes. E que não podem ser resolvidos com o uso de qualquer piso de borracha.
Neste conteúdo, você vai entender mais sobre como ruídos, vibrações e outros efeitos de impacto na academia causam dores de cabeça. Tanto para os proprietários da academia, como para quem vive ou trabalha em edificações ao lado.
Além disso, você vai ver como o piso de borracha certo corrigiu esses problemas em uma das maiores redes de academia do Brasil.

Quais problemas são causados por ruídos e vibrações nas academias

Diversos tipos de sons comuns em uma academia de ginástica podem causar de diversas formas. Especialmente quando a academia está instalada em um lugar onde os ruídos, vibrações, etc, podem causar reclamações de vizinhos. Ou seja, quando está instalada em um prédio comercial ou residencial, edifício ou em cima de uma loja.
Infelizmente esse benefício, que possibilita que pessoas muito ocupadas possam fazer academia com mais facilidade, também gera transtornos.
Que incomodam quem fica nas instalações ligadas às paredes e piso-teto da academia, quanto geram problemas para os proprietários do negócio.
Entenda agora quais são esses problemas.

Perturbação do sossego com barulhos acima do permitido

O mais conhecido dos problemas que toda academia pode causar são os elevados barulhos e ruídos. Eles vêm tanto da música que permeia o ambiente da academia, quanto do uso dos aparelhos, equipamentos e principalmente da prática de peso livre e crossfit.
Quando uma academia está instalada em um prédio residencial por exemplo, esses ruídos podem alcançar apartamentos de vários andares superiores, incomodar e importunar os vizinhos da academia com os ruídos excessivos.
Quedas de anilhas, dumbbells pesados, halteres e barras com cargas de grande peso causam muito barulho, além de estampidos e vibrações.
Porém, os ruídos e o impacto causado pela queda desses equipamentos reverberam principalmente para os pavimentos superiores. Sejam elas apartamentos ou as salas comerciais de um prédio que ficam do outro lado de suas paredes e pisos.
Em muitos casos, principalmente quando a academia está em um andar intermediário do prédio, os ruídos e vibrações de impacto podem se propagar por vários andares e pisos.
E isso vai gerar incômodo e importunação aos moradores, que perdem seu sossego por conta do barulho. O mesmo vale para quem trabalha nas proximidades.
E isso pode dar até mesmo em cadeia para os donos de uma academia.
Pois ruídos em sons acima do permitido por lei, que de acordo com a NBR 10.151/2000 fica entre 50 (dia) a 55 decibéis (noite), podem se enquadrar como crime de perturbação de trabalho ou sossego alheios.
Conforme está previsto na Lei das Contravenções Penais em seu artigo 42.

Problemas na estrutura dos prédios e edifícios onde a academia está instalada

Primeiro de tudo, com pisos de borracha comuns, as vibrações de impacto dos equipamentos caindo no chão ainda reverberam para fora da academia. Pois pisos de borracha comuns (maciços) transmitem ainda muito impacto para o contrapiso.
Com o tempo e conforme a sua ocorrência, essas vibrações podem afetar a estrutura das paredes e tetos dos andares inferiores. Além disso, provocam fissuras nas paredes que podem levar a trincos e eventualmente rachaduras com a necessidade de reformas.
Quais as consequências desses problemas para a academia e sua vizinhança
Os ruídos, estampidos e vibrações de impacto de uma academia, seja a de uma rede ou pequena academia, pode gerar consequências sérias para os proprietários.
Uma delas, e também das mais comuns, são as reclamações dos moradores vizinhos e quem trabalha perto da academia. Seja nos apartamentos e salas comerciais que margeiam a academia, ou nos andares superiores e inferiores.
O que é algo justo, pois todo mundo tem direito a ter sossego em seu lar ou trabalho. E os barulhos acima do nível normal permitido por lei simplesmente impossibilitam esse sossego.
Muitas academias podem, quando não tentam ou não conseguem resolver esse problema, sofrer ações judiciais como esta. Que podem vir de moradores, empresas vizinhas e até mesmo de administradores do imóvel onde a academia está instalada.
Que com certeza vão gerar transtornos, aborrecimentos, custos com o processo judicial para a academia, bem como possíveis multas para o negócio.
E por fim, os proprietários da academia podem chegar a ser presos por conta de infração ao decreto de lei decreto-lei 3.688/1941. Conforme o que mostramos no tópico anterior sobre perturbação de sossego.
Com isso já dá pra ver o tamanho do problema e da dor de cabeça que pode ser gerada para uma academia que não investe em piso/estrado de borracha adequado e específico para atenuação de ruídos principalmente gerado na sala de peso livre.
Pouco importa o seu tamanho, se a academia é pequena e dedica-se a treinamento funcional, ou mesmo uma unidade de uma gigante rede do mercado fitness.
Como foi o caso de uma das empresas que recentemente passou esse tipo de problemas.

Mesmo redes gigantes de academia sofrem com esse tipo de problema

Como já mencionamos no começo deste conteúdo, não são apenas as academias pequenas que sofrem com erros de projetos e falta de planejamento na montagem de uma academia, principalmente se ela for instalada em prédios, depois tem que lidar com ruídos e vibrações.
Mesmo academias pertencentes a grandes redes do setor que normalmente contam com uma boa equipe de apoio também pode sofrer com esse tipo de problema. E também estão sujeitas às mesmas consequências que uma academia pequena, ou que se dedicada a treinos específicos, como o Box de Crossfit e Treinamento Funcional.
Esse foi o caso com algumas das academias da rede Smart Fit. Que é simplesmente o maior case de sucesso em redes de academias no Brasil e ocupa o 3º lugar entre as maiores do setor no mundo em número de unidades próprias.
Alguns anos atrás, a rede de academias Smart Fit passou por esse tipo de problemas em algumas unidades. Todas elas estabelecidas em edifícios (pisos superiores, sobre lojas), shoppings e prédios residenciais e comerciais.
Essas unidades tinham problemas constantes com ruídos, barulhos, vibrações e reclamações de vizinhos das academias.

Como a prática de levantar peso pode afetar a sua academia

A prática do levantamento de peso é muito comum entre os alunos de academias que buscam a hipertrofia como principal objetivo. Esses alunos costumam, para ganhar massa muscular, força e potência, levantar pesos regularmente.
Pois este é o exercício que desenvolve a força explosiva, além da agilidade, equilíbrio e outros benefícios.
O levantamento de peso é uma prática que possui inúmeros movimentos para o desenvolvimento da força em diferentes posições. Ela está presente na musculação, na ginástica funcional e até no popular crossfit. E deve estar associada a uma boa dieta alimentar para gerar bons resultados.
O único problema dessa prática, para as academias, é que muitas vezes os praticantes de levantamento de pesos soltam ou deixam cair as barras do alto. E como muitas vezes os pesos nas barras com anilhas passam de cem quilos, o impacto da queda é bem forte.
E são esses impactos que provocam os ruídos, barulhos e estampidos que tanto prejudicam os vizinhos da academia.
No caso da academia, mesmo tendo piso de borracha (piso emborrachado) instalado com um uma espessura de 15 milímetros era insuficiente para evitar a geração de ruídos, estampidos, vibrações e consequentemente sua propagação para fora da academia.
Que por tabela gerou incômodos e reclamações de vizinhos
E nesse ponto, a rede de academias precisou tomar medidas para resolver esses problemas.

Como a rede de academias Smart Fit resolveu este problema

Saiba agora como a rede de academias Smart Fit conseguiu solucionar seus problemas com ruídos, barulhos e vibrações.
Levantamento técnico do problema
Quando uma academia sofre reclamações dos vizinhos em relação a ruídos, barulhos e vibrações, a primeira ação a ser tomada é averiguar se as reclamações têm fundamento.
Para isso, a rede Smart Fit contratou para uma de suas unidades a Ruído Menor, uma empresa especializada em controle da poluição sonora.
O objetivo desta contratação foi o de fazer um levantamento dos níveis sonoros ambientais. No primeiro e segundo andar em relação ao som emitido pela sala de ginástica e no décimo terceiro andar em relação ao área de peso livre da academia. Ambos em apartamentos de moradores que reclamavam continuamente de barulhos e ruídos e perturbação do sossego.

Os tipos de fontes sonoras avaliadas foram o Sistema de Áudio Interno e a Queda de pesos.

Foram avaliados o potencial dos ruídos e vibrações interferirem nos ambientes vizinhos, tanto nos níveis acima quanto abaixo da academia. A investigação gerou um laudo técnico que apontou a necessidade de uma mudança nos pisos da academia e sistema de amortecimento de impactos na sala de peso livre.
O engenheiro, especialista em acústica, responsável pelo estudo indicou a instalação de novos pisos emborrachados na academia. Mais precisamente, o piso emborrachado EBV-30 da Vedovati Pisos.
PS: se você deseja saber tudo sobre a norma (NBR) 10.151/2000, que trata exatamente das normas para ruídos, barulhos e vibrações em ambientes, acesse aqui.

Instalação do EBV-30 e resolução do problema de ruídos, barulhos e vibrações

Após as indicações do engenheiro especialista em acústica, a unidade da rede de academias Smart Fit fez a instalação do novo piso emborrachado.
Na ocasião, foi instalado o piso de borracha EBV-30 Estrado de Borracha Vedovati sobre o contrapiso e piso emborrachado que a academia já possuía sobre o EBV-30. A espessura do piso EBV-30 utilizada foi de 3 cm em toda a superfície que recebeu a cobertura adicional.
Os efeitos positivos dessa mudança na academia foram notáveis já nos primeiros dias. A academia que vinha lidando com problemas de reclamações experimentou uma forte redução nos ruídos e vibrações propagadas.
Com isso, cessaram-se as reclamações. O que deu um alívio para a academia e pôs fim às dores de cabeça da administração.

EBV-30 Estrado de Borracha Vedovati: o piso emborrachado exterminador de ruídos e vibrações nas academias

A Vedovati Pisos é uma companhia com mais de 20 anos no mercado disponibilizando pisos emborrachados de alta qualidade para diversos segmentos.
Dentre estes, o setor de academias, onde temos diversas soluções para o amortecimento de impactos e melhora dos treinos.
Um deles é o Estrado de Borracha Vedovati EBV-30.

Entenda mais sobre como o EBV – 30 elimina as vibrações e ruídos

POR QUE O ESTRADO DE BORRACHA VEDOVATI EBV-30 RESOLVE O PROBLEMA DE RUÍDO, BARULHO E VIBRAÇÕES DA SUA ACADEMIA
O Estrado de Borracha Vedovati, referência “EBV-30”, é um piso de borracha projetado e desenvolvido para suportar grande capacidade carga e altos impactos.
Na face inferior possui elementos estruturais tipo “vigas”, “colunas” e “pés” a cada 50 milímetros para dar sustentação horizontal do piso e evitar a transferência de impactos (recebidos) ao contrapiso e danos nos mesmos

DADOS TÉCNICOS

Dimensão : 1,00 x 1,00 m,
Espessura : 10 mm (parte maciça),
Altura : “vigas/colunas”: 10 mm,
Altura pés : 10 mm (pinos),
Altura total : 30 mm,
Peso :16.500 Kg (média),
Cor : preta
Capacidade de carga : 10 Toneladas por metro quadrado (m²)
Produzido : Confeccionado com borracha SBR, regenerada, pó de pneus. Tudo isso, pensando na durabilidade, resistência, ação antiderrapante e o melhor retorno para seu investimento.
Com certeza absoluta não existe no mercado piso/estrado de borracha com essas características, vantagens e benefícios, capaz de resolver o seu problema de transferência de impactos da sala de peso livre para o contrapiso.

Como o piso de borracha EBV-30 pode ser utilizado nas academias

O piso emborrachado EBV-30 pode ser instalado de duas formas numa academia/sala de peso livre.
Se você estiver montando uma academia, deve é instalar o piso emborrachado EBV-30 diretamente no contrapiso, uma placa do lado da outra. Não precisa colar, apenas necessita de uma contenção nas laterais (que pode ser a própria parede) ou rampas de borracha para travamento.
Se você já tiver uma academia e que já tenha um piso de borracha que ainda assim esteja transmitindo impactos e causando ruídos e incômodos aos vizinhos, instale o EBV-30 no contrapiso e sobre ele coloque o seu piso de borracha. Nesse caso, busca-se reforçar o efeito anti-impacto no piso da academia e você não perde o piso de borracha que tem
Os “pés” existentes em formas de pinos no EBV-30 foram projetados para suportar impactos pesados no estrado de borracha , absorvê-los e evitar a propagação de ruídos, barulhos e vibrações.
O EBV-30 tem sido a principal solução para donos de academia eliminarem ruídos, vibrações e reclamações de vizinhos. Constantemente recebemos depoimentos de clientes satisfeitos, como o Ayrton Passaroti Dias de Oliveira.
Ayrton é gestor da Academia Smart Fit 2, na Consolação em São Paulo capital, e nos conta sua experiência com o EBV-30:
“A instalação do estrado de borracha Vedovati na Academia Smart Fit unidade Consolação 2. Ficou muito bom, muito bom mesmo, o barulho parou, não tem mais barulho, a vizinha que reclamava também já veio falar que parou e que não escuta mais nada!”
Faça como a Smart Fit e resolva seus problemas de ruído e vibrações com o EBV- Estrado de Borracha Vedovati

Agora você sabe como a Smart Fit resolveu seus problemas. E também sabe porquê o EBV – Estrado de Borracha Vedovati é o melhor piso para quem deseja evitar problemas com ruídos e vibrações na sua academia.
Agora, você só tem dois caminhos a seguir.
Continuar sofrendo com problemas de ruídos e vibrações na academia, ou fazer como a Smart Fit e investir no piso/estrado de borracha que resolve seus problemas.
A Vedovati tem eficácia comprovada pelo mercado desde 1997. A garantia contra eventuais defeitos de fabricação e ou de matéria prima é de 3 anos.
Entretanto, no caso de você instalar o estrado de borracha e por algum motivo não resolver o problema, em até 30 dias, pode devolver que a Vedovati Pisos devolve o valor do produto pago. Sua satisfação é o que importa.
Você não precisa ficar inseguro e ou com medo de investir o seu dinheiro.
E então, pronto para se juntar a mais de 500 academias espalhadas pelo Brasil. E desse modo se livrar para sempre de problemas com ruídos e vibrações?
Ótimo, para saber todos os detalhes para ter o EBV – Estrado de Borracha Vedovati na sua academia é só clicar no link abaixo e pedir seu orçamento.
➥ Quero ter uma academia sem problemas de ruídos e vibrações como a Smart Fit com o piso EBV da Vedovati

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/piso-academia-saiba-como-resolver-problemas-com-ruidos-e-vibracoes/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.09.23 10:14 joaorafael228 Pessoal Preciso da vossa Ajuda - Nova Geração

Olá Malta. Bem eu é raro publicar aqui mas estou com uma dúvida em relação á nova geração. Eu já reservei a minha PS5. No entanto estou com uma dúvida iminente e que preciso da vossa opinião crítica. A minha questão permanece de que, tenho também um PC Gaming. Não o melhor do mundo como é óbvio, mas é bom. Estou na dúvida se hei de comprar o Assassin's Creed Valhalla e o Watch Dogs Legion para a PS5. Ou se subscrevo o Uplay+ para PC? Sendo que em relação aos requisitos do PC consigo rodar os 2 jogos na boa. Subscrevendo o Uplay+ também tinha claramente a opção de poupar dinheiro. Pois escusava de comprar os 2 jogos separadamente, enquanto no Uplay+ por 15€ tenho 1 mês de serviço. O que fariam na minha situação? Obrigado a todos.
submitted by joaorafael228 to gamingportugal [link] [comments]


2020.09.21 13:50 FlavioKD9 Ultimo desabafo

Bom, essa é a última vez que venho desabafar aqui no reddit, primeiro porque nem eu me aguento mais aqui, e segundo porque eu não aguento mais viver.
Vamos começar com toda razão do problema, eu tenho sido uma pessoa completamente frustrada, não tento mais realizar nada. Até porque o meu real sonho, eu não posso alcançar. Tenho o sonho de trabalhar com música, ser famoso, ter sucesso, poder marcar o meu nome na história da música brasileira. Sonhos de adolescente de 15 anos, eu sei. Só que, não sei cantar bem, não sei tocar um instrumento a nível profissional, não sou bonito, não tenho a voz boa, não sou popular e não sou inteligente. Ou seja, é tudo um sonho que vai viver na minha cabeça me consumindo. Só que eu amo música, eu consumo música como um bêbado consome cachaça, vou dormir, fazendo comida, tomando banho, até pra escolher música eu coloco alguma primeiro pra não ficar em silêncio. Eu tenho tido várias ideias pra letras/clipes de músicas, sigo anotando todas, se não fizer sucesso enquanto estiver vivo, quem sabe alguém acha depois que eu estiver morto, grava e faz sucesso. A vontade de ascender a classe social é outro sonho que não é tão alcançável, queria muito poder não me preocupar com dinheiro e poder ajudar os meus pais e outras pessoas, ou qualquer coisa do tipo.
Segundo ponto é a ansiedade, desde que começou a quarentena (março) eu não saio de casa, eu já não saia normalmente, por ser bastante antissocial. Mas, no fim de semana, sempre ia no Shopping olhar as coisas que queria comprar e não tinha dinheiro. Eu sempre fui uma pessoa ansiosa, mas nunca tinha tido uma crise de ansiedade, durante a quarentena tem dias que tenho 2 ou 3. Sinto palpitação no peito, dores de cabeça, começo a chorar, começo a suar, falta de ar, dormência nas pernas e tensão no corpo todo. E como sempre fui uma pessoa muito solitária, ninguém sabe dessas minhas crises. Nesses últimos dias, tenho sentido uma vontade enorme de cometer suicídio. Simplesmente, vou dormir todos os dias sonhando em não acordar no outro dia. Só que eu não posso ter essa escolha, porque minha mãe se sente sozinha comigo vivo. Eu não escolhi nascer, não escolhi ser uma pessoa sozinha, eu só quero que essa dor que eu sinto no meu coração, como se tivesse uma bola de fogo dentro do meu peito derretendo tudo e prestes a explodir. Queria que meus sonhos se realizassem, mas eu sei que nada nessa vida é como a gente quer. Queria poder ser rico, ter uma vida boa, poder dar uma vida boa para os meus pais, poder ajudar pessoas de alguma forma. Eu não consigo mais ficar na companhia de alguém por muito tempo, porque desde os meus 11 anos (acho) eu sempre fiquei sozinho praticamente o dia inteiro, não tinha irmão, não tinha amigos na escola, sempre foi um problema.
Um outro problema durante essa quarentena problemática do caramba, é que eu me apaixonei por uma mulher famosa, a qual eu acompanho o trabalho dela fazem 9/10 anos. Eu como um adolescente sentia atração por ela. Só que teve um hiato em que eu deixei de acompanhar, e esse ano, eu voltei a ver ela mais frequentemente nas redes sociais e em qualquer lugar. E não é mais atração que eu sinto por ela, é algo mais apaixonado, eu sonho com a gente tomando vinho, com as amigas(os) dela em uma sexta feira, sonho com a gente escrevendo músicas, olhando o pôr do sol numa tarde de domingo, contando histórias um pro outro, se divertindo, aproveitando a vida, ela mudando de cor e tamanho de cabelo o tempo todo, a gente meditando junto. Quando eu fecho os olhos agora, só consigo pensar no sorriso dela, e tudo que eu faria pra manter aquele sorriso no rosto dela pra sempre. Eu nunca a conheci pessoalmente, mas sinto uma ligação entre a gente (eu sei, é bobo e eu preciso de tratamento psicológico urgente). Só que eu acredito na merda do destino, mas também acredito que o destino não vai entregar tudo comigo parado em casa.
Vamos pra outro problema. Ela tem um crush em ninguém mais, ninguém menos que Jaden Smith. E eu não consigo competir com ele, eu sou gordo, feio, tenho mordida aberta (ou seja, meus dentes são fudidos) e tenho uma puta vergonha do meu corpo, e com isso tenho medo de me relacionar.
OBS!!!! Se você não quiser ler sobre meu corpo estranho e meu medo de se relacionar com alguém sexualmente, pule um parágrafo. Obrigado.
Sexta feira vou fazer 22 anos, e eu nunca me relacionei sexualmente com alguém antes, primeiro porque ninguém é louco o suficiente pra fazer isso, segundo porque mesmo que tivesse, eu não aceitaria porque tenho vergonha de lá de baixo também. Primeiro que ele não é grande e é fino, segundo porque como eu sou gordo, e tenho a parte em cima do pênis, gorda também, o que deixa ele menor ainda, terceiro, eu sou mono bola, ou seja, só uma desceu. Tenho medo de me relacionar com alguém, e a pessoa começar a rir na hora ou até fazer alguma coisa pior, sei lá.
Continuando, como começaram essas crises de ansiedade, eu comecei a meditar, e isso tem me ajudado um pouco, mas não dá pra meditar a cada 1 hora. Então tem alguns momentos em que eu fico com a pouca ansiedade, eu consigo relaxar o corpo e a mente. Outra relação com a meditação que tem me ajudado também, é que quando eu vou tomar banho, eu desligo as luzes, e começa a entrar uma luz natural pela janela (não tomo banho durante a noite, porque só tem uma banheiro que fica do lado do quarto dos meus pais, e eu não poderia acender velas nem tomar banho com luz desligada porque eles iam achar que eu estou maluco, não que eu não esteja, mas é meu momento de paz) e eu também coloco uma música pra relaxar. Aquele momento, é o melhor do meu dia, é o momento em que eu fico mais em paz. Nada pode me tirar do sério, meus pensamentos vão embora junto com a sujeira. Só que quando saio, passa uma hora e volta tudo ao normal. Também tem a meditação da caixa infinita, me vejo em uma caixa enorme que eu não consigo ver o fim, só que tem vezes que eu não consigo enxergar nada, é tudo escuro e frio. Tem vezes que é claro como o dia, eu consigo me ver realizando os sonhos que estão na minha cabeça, consigo ver tudo que eu mais queria. Consigo ver o rosto dela dentro da minha cabeça.
É isso, eu não sei mais o que fazer, estou pra fazer 22 anos, já sou frustrado, tenho certeza que nenhum dos meus sonhos vão se realizar, e queria poder ter a livre escolha de morrer. Não é que eu não ame a vida, eu amo demais, eu amo olhar pra lua, amo escutar música, amo sentir o cheiro de pão saindo do forno, amo ver o sorriso da pessoa que eu nunca vou me relacionar, amo meus pais (mesmo sendo problemáticos, o que é normal, porque todos somos), amo o som do mar e a música que a natureza cria.
Eu sinto que faltou muita coisa que eu não escrevi aqui, é que na verdade, minha cabeça tá uma bagunça, são tantos pensamentos, tanta ansiedade. Sei lá, desculpe se alguma coisa ficou confusa, ou sem sentido. Qualquer coisa me avisa aqui que eu tento explicar melhor. E obrigado separar um tempo pra ler essa epopeia enorme. Você é incrível.
submitted by FlavioKD9 to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 05:42 zaratustra_da_persia Era só preconceito mesmo

Politicagem, melhor dizendo. Agora há pouco vi uma propaganda na SBT em que eles parabenizavam o povo de Israel por seus 5000 e poucos anos de história. Isso me incomodou. É normal que, para uma pessoa secular, as primeiras referências em que pensamos sejam a relação que essa (e algumas outras) emissoras tenham com o atual governo, além é claro da capacidade sobrenatural que os bolsonaristas "patrióticos" têm de honrar ao mínimo a bandeira de três nações diferentes (o que não é bem um problema, mas é contraditório).
Às vezes eu penso como um determinado programa de tv, ou mesmo a internet, pode influenciar o subconsciente do povo. Por exemplo, um brasileiro evangélico médio que tenha prestado um pouco mais de atenção na bíblia com certeza não vai achar que há muito mais tempo de história humana antes da época de Jesus (de fato, o início da história do povo hebreu data a faixa de 3000 e 2000 a.C.). O fato de essa informação ser transmitida a esse indivíduo por uma emissora que ele provavelmente segue ou admira corrobora com sua crença em uma suposta importância superestimada nessa data (de 5000 anos atrás) e ignora todo um aspecto intelectual que poderia ser mais vantajoso a ele, como a história de outros povos que foram mais relevantes ou a história da humanidade em si.
(O parágrafo acima pode ter sido um pouco exagerado)
E então eu vi que eu fique irritado porque um canal de televisão fez algo que não machucou ninguém, não ofendeu ninguém e nunca vai afetar a minha vida de jeito algum. Tipo, dá pra perceber o quão idiota eu tava sendo? Por tudo o que o povo judeu passou e sofreu ao longo de sua história é até correto que se dê alguma visibilidade a eles.
Eu esqueci que eu já tinha tomado a decisão de não me estressar com toda a m*rda ideológica que percorre por nosso país, a aceitar que sempre haverão pessoas burras e inteligentes e que ninguém nunca estará totalmente certo.
Tenho pena daqueles que perdem a paz com um comercial de 15 segundos.
submitted by zaratustra_da_persia to desabafos [link] [comments]


QUAL FOI A REAÇÃO DOS MEUS PAIS?- Grávida aos 15 Gravida aos 15 ? Reação dos meus pais! POR QUE SAIR DE CASA AOS 15 ANOS ?Como está nossa relação ... Em relação aos valores ii - YouTube Gravida Aos 15!! (Reação da familia) Grávida aos 15 anos + reação de meus pais !

Exame PSA: o que é, para que serve e como ... - Tua Saúde

  1. QUAL FOI A REAÇÃO DOS MEUS PAIS?- Grávida aos 15
  2. Gravida aos 15 ? Reação dos meus pais!
  3. POR QUE SAIR DE CASA AOS 15 ANOS ?Como está nossa relação ...
  4. Em relação aos valores ii - YouTube
  5. Gravida Aos 15!! (Reação da familia)
  6. Grávida aos 15 anos + reação de meus pais !
  7. GRÁVIDA AOS 15 ANOS *Como descobri a gravidez* *Reação dos meus pais*

GRÁVIDA AOS 15/ MÃE AOS 16 como descobri/reação dos meus pais - Duration: 14:13. Camy Carvalho 952,712 views. 14:13. Genteeee contei tudo nesse video de como foi que eu descobri minha gravidez e como meus pais reagiram diante a situação!! COMO EU DESCOBRI MINHA GRAVIDEZ - mãe aos 15 - Duration: 8:21. Vitória Muller 7,615 views. 8:21. TOUR PELA NOSSA CASA + FUTURO QUARTO DO BEBÊ - Duration: 10:55. Casal V & V 22,667 views. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. #rumo #1k 🦋se inscrever no canal 🦋ativa o sinhô de notificação 🔔 🦋deixa seu joinha 👍 🦋compartilhar 💖 vêm 1 k 🙏 Oiê gente! No vídeo de hoje compartilho com vocês um pouco de como descobri a minha primeira gravidez e como contei aos meus pais. Espero que gostem e se divirtam assistindo. Um beijo e até o ... MEU PRIMEIRO DIA DE AULA // MÃE AOS 15 - Duration: 12:04. Julia Goulart Recommended for you. 12:04. Como dizer aos seus pais que você está grávida e será mamãe/papai - Duration: 4:21.